Após acusação de escolher os clientes, Villa Mix assina termo contra discriminação racial, social e estética

Após acusação de escolher os clientes, Villa Mix assina termo contra discriminação racial, social e estética
Publicado em Notas 1/08/2016 às 11:45

Após algumas acusações, o Ministério Público de São Paulo começou uma investigação na boate paulista Villa Mix. Tudo porque pessoas afirmam que o local estava selecionando os clientes que entrariam ou não, de acordo com raça, posição social e até beleza das pessoas. Em resposta, o estabelecimento assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), o qual exige que a casa noturna faça de tudo para evitar qualquer ato preconceituoso.

O processo corre desde 2015, quando um página no Facebook – Boicote ao Villa Mix- , de supostos ex-funcionários, foi criada para que as pessoas pudessem postar os seus relatos. Alguns afirmam que o local recomendava quem podia entrar ou não, negros, obesos e pessoas feias não deveriam ter acesso à casa noturna. Na época da denúncia, os donos negaram as acusações.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Segundo o Portal G1, para evitar qualquer tipo de constrangimento, o Villa Mix terá que confirmar, por meio de um e-mail, o recebimento das mensagens de clientes interessados em ir até o local com o seguinte texto: “Confirmamos o recebimento do seu e-mail, estando todos os nomes nele apontados incluídos na lista da pista para o dia … Alertamos que a inclusão do nome na lista não garante o ingresso na casa, o que ocorre por ordem de chegada, fazendo-se necessário, portanto, que cheguem cedo para não perderem a reserva”. A produção também precisa dizer que é contra qualquer tipo de discriminação.

 

Compartilhe
Publicado por
Mirella Martins

Comentários
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com