Antiga usina de cana se transforma em usina de arte

Antiga usina de cana se transforma em usina de arte
Publicado em Notas 26/01/2016 às 11:53

A 130km do Recife, no município de Água Preta, Zona da Mata Sul de Pernambuco, uma usina que há 22 anos não mói cana-de-açúcar tem sido re-significada. O empresário Ricardo Pessoa de Queiroz Filho, bisneto do fundador da Usina Santa Terezinha, formou com a mulher, Bruna, mais a publicitária Bárbara Maranhão e o artista paraibano José Rufino, a Associação Socioambiental e Cultural do Jacuípe, na intenção de promover ações artísticas, educativas e ambientais centradas na população do entorno da vila – estimada em cinco mil pessoas -, com a participação de artistas convidados a fazerem residência no espaço.

Em novembro, estiveram por lá o músico e compositor Benjamim Taubkin, o estilista Ronaldo Fraga, o cineasta Beto Brant e o músico pernambucano Adiel Luna, entre outros, numa itinerância do Festival de Arte Serrinha, de Bragança Paulista (SP). Neste mês, ficaram lá imersos por uma semana o pernambucano Carlos Mélo, a paraense Denise Gadelha e o paranaense Vanderlei Lopes, além do designer Hugo França, velho conhecido da Usina. França frequenta o lugar há uns três anos, quando convidado pelo casal Bruna e Ricardo Pessoa de Queiroz a criar suas esculturas mobiliárias. Foi com ele e dele a ideia das residências artísticas.

Conheça mais do projeto da Associação e do trabalho do designer Hugo França:

História – A usina foi fundada em 1929, por José Pessoa de Queiroz, ao leito do rio Jacuípe, que ainda corre. À época construiu-se também uma vila para abrigar os empregados – hoje se trata do distrito Usina Santa Terezinha, do município de Água Preta. Um ano após a fundação, a usina já era a 3ª com maior capacidade de moer cana-de-açúcar.

Compartilhe
Publicado por
Romero Rafael

Comentários
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com