Rubén Aguirre, o professor Girafales, pede ajuda: “Minhas forças se acabaram”

Publicado em Notas 17/06/2015 às 6:54
Rubén Aguirre, o professor Girafales, pede ajuda: “Minhas forças se acabaram”

Intérprete do professor Girafales pede ajuda

collage girafales

O ator mexicano Rubén Aguirre, intérprete do Professor Girafales no seriado Chaves, pediu ajuda médica para a Associação Nacional de Atores do México no começo desta semana. Aos 81 anos, o ator divulgou uma carta aberta nas redes sociais explicando seu delicado estado de saúde e da sua mulher e pedindo ajuda para os dirigentes da Associação.

Na carta intitulada ‘E agora, quem poderá me defender?’ — fazendo uma referência ao bordão usado por Chapolin –, Rubén contou que luta há dez anos para ter assistência médica no México, uma vez que sempre contribuiu com as mensalidades para a associação. “Minhas forças se acabaram”, desabafou o ator.

Leia a carta na íntegra em português:

Como muitos de vocês sabem, nos últimos tempos meu estado de saúde e de minha esposa se debilitaram. Há dez anos vivemos em Puerto Vallarta por estrita prescrição médica.

É meu desejo fazer a opinião pública conhecer o desinteresse de meu sindicato, a ANDA, em cumprir suas obrigações comigo e com minha esposa; no caso, prestar efetivamente uma atenção médica digna, a qual temos direito depois de ter cumprido como associado com minhas cotas e demais obrigações.

Por outro lado, solicito a ajuda do Presidente da Junta de Conciliação e Arbitragem do Bloco Latinoamericano de Atores (BLADA) e de organizações independentes de direitos humanos, em matéria de trabalho e de saúde para fazer cumprir esse direito.

Que ironia: tenho que recorrer ao meu sindicato para que defenda e reivindique meus direitos como trabalhador e, no entanto, é meu sindicato que me dá às costas, que assume sempre um discurso demagógico e me põe travas burocráticas, que me obrigou a buscar alternativas para minha atenção médica. É claro: trata-se de não cumprir.

Sei que não é só meu caso: quantos dos meus companheiros renunciam, por cansaço, a dar voltas inúteis, a buscar a quem deveriam dar a cara que, casualmente, em cada ocasião não estão disponíveis.

E enquanto tiver forças e recursos para resolver essa situação, o faz. Ademais, em questão de saúde, simplesmente não cabe a espera.

Pois minhas forças se acabaram. Tenho lutado há dez anos por esse direito, porque há dez anos o necessito.

Dei voltas e voltas, escrevi centenas de cartas aos responsáveis da Previdência Social do México e de Guadalajara, falei pessoalmente e por telefone com diretores, secretários, advogados e demais funcionários da ANDA e nada. Tenho 81 anos e, repito, tenho sérios problemas de saúde.

Sirva essa carta aberta para fazer responsável a Associação Nacional de Atores do detrimento da minha saúde e da minha esposa, e das consequências que essa desatenção derivam.

Lamento profundamente não ver o fim dessa história dos sindicatos do México, reflexo da cultura da fraude e da imoralidade.

Apelo, uma vez mais, à consciência de algum defensor social que me apoie em minha luta para fazer valer esse direito elementar.

Rubén Aguirre

girafales

Compartilhe
Publicado por
Anneliese Pires

Comentários
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com