Galeano era um sujeito que valia tudo, segundo J. Borges

Publicado em Notas 13/04/2015 às 12:00
Galeano era um sujeito que valia tudo, segundo J. Borges
Graças a Eduardo Galeano, J. Borges aprendeu espanhol, comprou carro e deu festa de casamento para a filha/Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem

Graças a Eduardo Galeano, J. Borges aprendeu espanhol, comprou carro e deu festa de casamento para a filha/Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem

O cordelista e xilogravurista J. Borges, em entrevista recente ao Social1, falou sobre a sua relação com o escritor uruguaio Eduardo Galeano, que faleceu nesta segunda (13). Borges ilustrou diversas obras de Galeano – entre elas, o livro As palavras andantes. Foram ao todo 185 trabalhos, em dois anos e meio de parceria.

A referência ao escritor surgiu na entrevista quando Borges foi perguntado sobre do que ele se envaidece na sua trajetória. “Eu nunca vi um homem tão consciente, tão sensível à arte, fiel e de palavra, como Eduardo Galeano. É um sujeito que vale tudo. Além de ser um grande escritor, é uma pessoa ótima. Nunca trabalhei para um homem daquele jeito”, disse com espontaneidade.

O uruguaio, que conhecera o pernambucano ao ver trabalhos dele numa galeria do Rio, em 1990, enviava a Borges os livros para serem ilustrados. “Aprendi a ler espanhol com ele, porque foram dois anos só lendo texto na língua. Quando ele mandava era um inferno [risos]. O nome com que eu mais me enrolei foi noche [ele fala como se escreve]. Li a frase umas dez vezes para entender… Mas quando fui para a Venezuela, li um jornal todinho”, contou orgulhoso.

Com os dólares enviados por Galeano como pagamento, J Borges comprou carro e deu festa de casamento para a filha: “Quando eu precisava de dinheiro, ia para um orelhão e ligava a cobrar para ele em Montevidéu. Ele dizia: ‘Borges, aguarde que eu vou mandar’. Não me dizia quanto e, dias depois, mandava três mil dólares”. Os pagamentos eram em dólar devido à desvalorização do cruzeiro, moeda da época. “O Galeano é assim… Quando ele gosta do cara… Ele me chama de ‘querido mestre'”.

Compartilhe
Publicado por
Romero Rafael

Comentários
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com