Noventa anos de história de um mestre das artes plásticas

Publicado em Casa 31/01/2015 às 9:48
Noventa anos de história de um mestre das artes plásticas

CAVALO Reynaldo Fonseca adquiriu este cavalo todo feito em madeira, retirado de um carrossel na França e mandou restaurar. O objeto fica bem no meio da sala do artista

Neste sábado, o artista plástico pernambucano Reynaldo Fonseca comemora seus 90 anos, em casa, com familiares. Para celebrar essa data tão especial, o Social1 mostra um pouco do dia a dia do mestre, que abriu as portas do seu apartamento para nós. A todos, uma boa leitura.

gddfg

CRIADOR E CRIATURA Reynaldo Fonseca ao lado da tela que pinatava no momento da nossa visita. Uma encomenda feita por uma família. Fotos: Dayvison Nunes/JC Imagem

Aos 90 anos, o artista plástico pernambucano Reynaldo Fonseca não sai de casa para nada, vive para a pintura. A última vez que pôs os pés na rua foi há dois anos.  “Preciso ir ao dentista, oculista, tudo isso, mas quando vejo o trânsito e a violência não tenho vontade”. É na cobertura onde mora, em Setúbal, que passa os dias praticamente inteiros dedicados à sua arte. Assim que acorda, após o desjejum, envolve-se com os pincéis.

ATELIÊ No primeiro piso da cobertura onde mora, o artista passa a maior parte do tempo

ATELIÊ No primeiro piso da cobertura onde mora, o artista passa a maior parte do tempo

PINTURA Detalhes do ateliê de Reynaldo Fonseca, suas tintas, pinceis, aquarela e quadro

PINTURA Detalhes do ateliê de Reynaldo Fonseca: suas tintas, pinceis, aquarela e quadro

Faz pausa às 11h30 três vezes por semana para os exercícios físicos com uma personal trainer, que não abre mão. Para isso, montou num dos cômodos do primeiro andar uma mini academia. Em meio a centenas de livros, Reynaldo dedica alguns minutos do seu dia para exercitar o corpo já que passa a maior parte do tempo sentado, pintando. Suas tardes também passam em meio às telas e pincéis. O contato com o mundo se dá através da TV, jornais, revistas e alguns amigos que o visitam.  “Não são muitos não, já tive muitos amigos mas a maioria já faleceu”, acrescenta.

ghgh

EXERCÍCIOS Os aparelhos de ginástica dividem um dos quartos com livros

O artista para tudo por volta das 16h30, lancha e vai para o quarto da televisão para ver as novelas. “Gosto muito de assistir televisão, vejo todas as novelas e alguns programas. Vou dormir muito tarde, umas 2h30, pra ver Jô Soares. Enquanto vejo televisão vou desenhando, fazendo estudos para os próximos quadros”, comenta. Reynaldo jamais trabalha à noite, precisa da luz do dia. A inspiração vem de vários lugares, de uma foto no jornal, uma cena na televisão, de revistas francesas de arte.

sdfs

RABISCOS Enquanto assiste televisão, Reynaldo estuda novos desenhos para seus quadros

gffg

TELEVISÃO Neste quarto o artista assiste seus programas favoritos

A casa de Reynaldo Fonseca é repleta de antiguidades que o artista coleciona. “Eu gosto muito de coisas antigas, acho que móvel novo só tenho na cozinha porque tinha que ser, o resto é tudo com mais de cem anos, quase a minha idade. As pessoas que sabem que compro antiguidades sempre trazem para mim”. Bengalas, peças em marfim, bonecas inglesas,  uma cristaleira repleta de meninos Jesus em madeira,  fotografias antigas do século XIX, inclusive originais de Dom Pedro Segundo, estão espalhados pelo apartamento. O espaço que mais gosta é, sem dúvidas o ateliê, onde passa a maior parte do tempo.

dfgfg

ARTE Paredes repletas de quadros, móveis antigos por toda a casa e suas inúmeras coleções

fg

SALA  Detalhes do mobiliário antigo da casa de Reynaldo Fonseca

xcvxcvf

JESUS A coleção de meninos jesus em madeira do século XIX que Reynaldo Fonseca junta há 30 anos

ddsd

MÓVEIS Peças antigas que Reynaldo Fonseca adquiriu ao longo da sua vida

COLEÇÕES 1. Botões em marfim chineses 2. bengalas 3. Meninos Jesus em madeira 4. bonecas inglesas de 191

COLEÇÕES 1. Botões em marfim chineses 2. bengalas 3. Meninos Jesus em madeira 4. bonecas inglesas de 1912

CAVALO Reynaldo Fonseca adquiriu este cavalo todo feito em madeira, retirado de um carrossel na França e mandou restaurar. O objeto fica bem no meio da sala do artista

CAVALO Reynaldo Fonseca adquiriu este cavalo todo feito em madeira, retirado de um carrossel na França e mandou restaurar. O objeto fica bem no meio da sala do artista.

 “De noite fico só aguardando que amanheça o dia para voltar a pintar. Eu gostaria de não vender mais nenhum quadro, ficar com todos. Mas infelizmente a gente vive disso”.

Compartilhe
Publicado por
Anneliese Pires

Comentários
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com