Para Bruno Astuto, não deveria existir área VIP

Publicado em Notas 10/10/2014 às 12:46
Para Bruno Astuto, não deveria existir área VIP

Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem

O jornalista Bruno Astuto, referência no mundo do colunismo social, pintou no Recife na noite desta quinta-feira (9). Convidado da grife Emporio Armani, Bruno apresentou a nova coleção da marca, intitulada FW1415. O evento, que aconteceu no RioMar Shopping, reuniu cerca de cem convidados. Ao final do desfile o Social1 conversou com o colunista, que falou sobre comportamento, carreira e política. Confira:

Foto: Dayvison Nunes/JC Imagem

Fotos: Dayvison Nunes/JC Imagem

O que uma mulher precisa para ser chique? 

De generosidade. A primeira coisa que eu reparo é como ela chega no lugar e se ela cumprimenta as pessoas que lhe servem. Uma pessoa elegante de verdade se preocupa com o próximo, independente da posição social.

Ser colunista social foi um golpe do destino ou era algo que você já desejava?

Acho que nada é por acaso. Eu comecei como historiador, então eu escrevia livros e biografias das grandes rainhas da história. Isso não deixa de ser uma crônica social. Acho que acabei indo pra esse lado de fazer uma crônica do mundo atual. O colunismo social, do jeito que existia antigamente, não existe mais. Aquele negócio de “mimimi” e quem usou o que em qual ocasião não faz mais parte dessa realidade. O mundo evoluiu e tudo mudou. Não que fosse ruim naquela época, mas hoje as pessoas estão mais interessadas em como elas podem se apresentar e estar bem vestidas para vencer no trabalho, se relacionar melhor, para poder crescer e melhorar e isso é muito bom. Elas se espelham em alguns modelos, e eu acho que o colunista social oferece esses modelos à elas.

DN091014358

Sobre o conceito VIP, o que mudou de antigamente para a atualidade?

Cada vez menos existe esse conceito do VIP. Todo mundo é importante em algum momento. É só ver no Instagram. Todo mundo é VIP lá. Todo mundo é famoso, pelo menos no seu grupo social. Todo mundo te curte, então todo mundo já é um pouco celebridade. Então, só isso já democratizou essa coisa de VIP. Eu odeio chegar em um lugar e ter uma área VIP. Eu pressuponho que todo mundo que esteja em uma festa seja importante pro anfitrião.

O que é ter luxo na vida?

É tempo. Cada vez mais. Mas não é só ter tempo, porque você pode ter tempo e não fazer nada com ele, é ter qualidade. Você saber aproveitar a sua família, preparar uma mesa bonita para familiares e amigos, curtir, jogar papo para o ar… As pessoas têm esse tempo, só que elas não usam. Perdem no Instagram. Elas gastam horas, diariamente, nas redes sociais, quando poderiam estar lendo, se informando e fazendo outro tipo de coisa que não seja só “like, like, like”.

Bruno Astuto e Ricardo Minelli, SEO da marca.

Bruno Astuto e Ricardo Minelli, CEO da marca.

Em um país onde Levy Fidélix angaria mais de 400 mil votos, qual é a melhor forma de combater o preconceito? 

Eu respeito todas as opiniões, inclusive a de quem vota nele, mas acho inconcebível a gente, no mundo em que vive, em que há tantas preocupações urgentes, se preocupar com como as pessoas se amam. Acho que a nossa grande preocupação tem que ser focada em como as pessoas se odeiam. Por que elas se odeiam? Por que elas se agridem? Por que elas não cuidam do próximo? Por que elas deixam as pessoas na miséria? Por que elas toleram injustiças sociais? Por que as mulheres ainda sofrem agressões dos maridos? Acho que esses tópicos são tão mais urgentes. Quando as pessoas se amam a gente tem que apoiar, seja de qualquer jeito. Eu respeito as pessoas que votam nele, mas lamento. O mundo não tem mais lugar para esse tipo de pessoa que fomenta a agressividade e a intolerância.

DN091014157

Um filme.

Ai, meu Deus, eu gosto de tantos. Eu sei do que eu não gosto. Tenho horror a filmes de violência. Gosto de filmes históricos. Gosto de biografias que retratem a vida de alguém que eu admire, ou que eu não conheça, mas gostaria de conhecer.

Na sua carreira, você se inspirou em alguém? 

Eu tenho heróis. Gosto muito da maneira de escrever de Baudelaire, da crônica do Machado de Assis, gosto de Danuza Leão. Admiro a forma como eles sabiam descrever situações.

Veja quem passou por lá:

Compartilhe
Publicado por
Mirella Martins

Comentários
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com