Adeildo e a subjetividade do pós-moderno

Publicado em Notas 26/06/2013 às 12:10
Adeildo e a subjetividade do pós-moderno

Conheça hoje o trabalho de Adeildo Leite:

adeildo2

“Comecei a desenhar ainda quando criança, minha mãe conta que eu vivia pela casa com um caderno e lápis, desenhando tudo, os ambientes da casa, as visitas que chegavam, e adorava ler gibis e copiar os desenhos que mais gostava. Mais tarde, quando entrei para faculdade e fui ter aulas de história da arte, foi quando despertei realmente esse lado artista, dai vieram minhas grandes influências, me apaixonei pela pop art, pelo expressionismo alemão e pelo neoexpressionismo: Andy Warhol, Roy Linchtenstein, Richard Hamilton, Basquiat, Van Gogh, Gauguin, Chagall, Francis Bacon, entre outros. Hoje, minhas inspirações vem em grande maioria da publicidade e da moda, acho que em função de ter trabalhado durante mais de 12 anos em agências de publicidade. Eu gosto de discutir a subjetividade do indivíduo pós-moderno, fragmentado, inquieto, acabo também por colocar pra fora um pouco das minhas angústias, acho que minha pintura/desenho pode ser vista como uma forma de expurgar alguns sentimentos”.

adeildo1

Para mais trabalho, acesse aqui

adeildo3

Compartilhe
Publicado por
Mirella Martins

Comentários
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com