publicidade
29/10/19
Com o aplicativo GAC-PE, disponível para Android e iOS, é possível fazer doações que auxiliam no tratamento de crianças com a doença e ver as atividades que são feitas pelo grupo - Foto: Divulgação
Com o aplicativo GAC-PE, disponível para Android e iOS, é possível fazer doações que auxiliam no tratamento de crianças com a doença e ver as atividades que são feitas pelo grupo - Foto: Divulgação

Aplicativo arrecada fundos para auxiliar no tratamento de crianças com câncer

29 / out
Publicado por Larissa Lira em Aplicativos às 19:30

Os aplicativos vêm facilitando a vida dos usuários. Pagam contas, selecionam os melhores valores de passagens, dizem a melhor rota e até lembram de beber água. Mais eles vão muito além disso. Foi pensando nisso que o Grupo de Ajuda à Criança Carente com Câncer de Pernambuco (GAC-PE), em parceria com a FG4 Consultoria, criou o aplicativo GAC-PE. Com a ferramenta, disponível para Android e iOS, é possível fazer doações que auxiliam no tratamento de crianças com a doença e ver as atividades que são feitas pelo grupo.

No app, você pode doar valores a partir de R$ 1 através do cartão de crédito. A plataforma também disponibiliza atualizações de notícias, atividades e eventos da entidade. O dinheiro arrecadado é utilizado para a manutenção dos custos do GAC-PE, responsável por humanizar o tratamento de crianças com câncer oriundas de todas as regiões de Pernambuco e de estados vizinhos.

O aplicativo pode ser instalado em sistemas Android e iOS

“O nosso serviço é mantido exclusivamente com doações, parcerias e trabalho voluntário. Estamos usando a tecnologia a nosso favor, cada centavo conta para a continuidade do trabalho, mas convém lembrar ainda que, além de doações, o aplicativo funciona como uma prestação de contas, isso porque nós o alimentamos com nossas atividades”, explica a oncologista pediatra e presidente do GAC-PE, Vera Morais.

O GAC-PE é uma associação sem fins lucrativos ou econômicos, que há 22 anos assiste crianças, adolescentes e jovens, com faixa etária entre 0 a 19 anos, no tratamento do câncer em parceria com o Centro de Oncohematologia Pediátrica (CEONHPE) do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC).


FECHAR