publicidade
28/06/19
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Golpe do WhatsApp faz vítimas diárias no Recife; saiba como se proteger

28 / jun
Publicado por Maria Ligia em Aplicativos às 20:25

A dermatologista Sarita Martins tinha acabado de anunciar uma venda no site OLX quando recebeu uma mensagem de texto que tiraria o seu sono. O SMS pedia para que ela informasse um código de validação, sob o pretexto de confirmar o anúncio. Induzida ao erro, a médica não hesitou em responder o torpedo com a combinação de quatro números que, na verdade, dariam acesso à sua conta no Whatsapp. Não era a empresa do outro lado da linha, mas sim um cibercriminoso, que usou a conta de Sarita no aplicativo para pedir dinheiro a seus amigos, familiares, e até pacientes.

Até as 1h da manhã, ela teve que atender ligações dos conhecidos que estranharam o teor das mensagens que haviam recebido pelo número pessoal. “Foi uma enxurrada de ligação, inclusive de gente de São Paulo, Goiânia, Maceió”, falou.
A uma ex-aluna, o criminoso disse que a médica precisava urgentemente de R$ 5 mil para resolver um problema com o cartão de crédito. “Uma coisa horrível isso. É uma situação muito desagradável”, resumiu.

Sequestro de WhatsApp – Esse é o nome do golpe que vem causando transtorno a muita gente. É tão frequente que cerca de três denúncias similares a de Sarita chegam por dia na Delegacia de Crimes Cibernéticos do Recife, segundo o delegado Eronides Meneses.

“No Brasil inteiro tem sido muito comum. Diariamente, qualquer pessoa que anuncia na OLX, mesmo quando o telefone fica oculto para quem visualiza o anúncio, os bandidos imediatamente já enviam um SMS se passando pela empresa – seja Webmotors, seja OLX, seja Mercado Livre”, explicou.

A história é a mesma: a vítima recebe a mensagem que solicita a confirmação, e em seguida, um código – o de instalação do WhatsApp. “Com isso o criminoso consegue furtar a conta da pessoa. Automaticamente a pessoa perde o login do WhatsApp porque ele é instalado em outro aparelho”, detalhou.

De acordo com o delegado, a Polícia Civil já entrou em contato com a OLX e, juntos, apuram se o banco de dados do site foi invadido ou se existe uma falha de segurança.

E o que fazer?

A quem cair no golpe, Meneses orienta os passos para reaver a conta. Primeiro, mande um e-mail para o WhatsApp informando da situação. Depois, instale novamente o aplicativo. “O bandido vai ter ativado a verificação em duas etapas, ou seja, botou uma segunda senha. Não tem problema, você digita errado, várias e várias vezes, até bloquear [a conta] por sete dias”, diz. Até lá, o WhatsApp já vai ter resolvido o problema.

Como evitar?

No caso de Sarita, nenhuma das pessoas que foram contatadas chegou a depositar dinheiro na conta do criminoso. Mas, além de incômodo, o ciberataque pode acabar gerando um grande prejuízo. Por isso é importante se prevenir:

1. Ative a Confirmação em Duas Etapas.

Em todas suas redes sociais, como Facebook e Instagram, porque o golpe não se limita só ao WhatsApp; pode ser aplicado em qualquer conta, inclusive de banco. A verificação em duas etapas significa adicionar um código a mais para fazer login, um processo simples, mas que pode evitar invasões como essa.

No Whatsapp, você pode ativá-lo em Configurações > Conta > Confirmação em duas etapas.

2. Não compartilhe ou repasse seu código de ativação.

“Nenhuma empresa pede para informar código por telefone ou por WhatsApp”, alertou o delegado. Por isso, se você receber uma mensagem pedindo para que compartilhe um código de ativação, provavelmente se trata de um golpe.

3. Não confie em mensagens pedindo dinheiro

Mesmo se for de um conhecido seu. “Ninguém pede empréstimo e pagamento e transferência via mensagem. Antes de fazer qualquer transferência, faça uma ligação de vídeo. Tenho certeza que a pessoa não vai atender, porque seu amigo teve a conta invadida”, disse.


FECHAR