publicidade
14/08/18
Francisco Saboya (Foto: Ashlley Melo/JC Imagem)
Francisco Saboya (Foto: Ashlley Melo/JC Imagem)

Francisco Saboya deixará a presidência executiva do Porto Digital

14 / ago
Publicado por Letícia Saturnino em Emprendedorismo às 15:56

Com colaboração de Fernanda Villas Bôas

Depois de 11 anos na presidência executiva do Porto Digital, o economista Francisco Saboya deixará o cargo no parque tecnológico pernambucano. A saída já tem data marcada: 30 de outubro, e foi anunciada num comunicado direcionado aos conselheiros e colaboradores do Núcleo de Gestão do parque.

A decisão foi inicialmente informada ao presidente do conselho do Porto Digital, Silvio Meira, ao governador do Estado, Paulo Câmara e à secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Pernambuco Lúcia Mello. Até o fim de outubro, o um sucessor – que ainda não foi anunciado – deverá ser escolhido e aprovado pelo conselho o parque tecnológico – que conta com representantes do poder público, setor empresarial, da academia e da sociedade.

À frente do Porto Digital por quase dois terços da existência do parque, Francisco Saboya explica que a sua saída partiu de um ponto de vista pragmático. “São 11 anos, é bastante tempo num projeto que comporta tanta inovação e transformação. Aparentemente é um contrassenso que começou a me incomodar. O Porto Digital cresceu e escalou em todos os parâmetros, mas tem uma hora que é preciso fazer mais, e de forma diferente. Isso requer uma energia e uma dedicação que você se pergunta se não é mais prudente para o projeto que tenha uma nova leitura, uma pessoa com outra visão”, acredita.

Serão quase dois meses e meio de processo de transição para se decidir, mas o economista conta que deixará o cargo de presidente executivo, mas não o parque tecnológico. “Devo ficar por aqui como consultor, aplicando minha experiência em outros contextos – até para o próprio Porto Digital, mas numa outra posição”.

LEGADO

Entre os principais projetos criados na sua gestão, Saboya destaca a inclusão da Economia Criativa entre as áreas de atuação – com a criação do Portomídia – o fomento ao empreendedorismo através da incubadora Cais do Porto e da aceleradora Jump, e a lançamento de uma plataforma de conexão com redes produtivas tradicionais e a interiorização da inovação, com o Armazém da Criatividade, de Caruaru.

“Essas coisas todas foram muito revigorantes para o parque e para mim, como pessoa. Tenho convicção que ajudei a ressignificar o Porto Digital, mas tudo tem seu tempo. Com 11 anos você se vincula de tal maneira a uma instituição que fica difícil até desassociar. Mas espero poder aplicar esse energia em projetos meus, sempre me colocando à disposição do parque”, completa o economista.

Para a escolha do seu sucessor, Saboya diz que fez poucos pedidos: “tem que ser uma pessoa que olhe para a o modelo ‘Triple Helix’: iniciativa privada, governo e universidade. Não pode ser um representante de A, B ou C. Essa pessoa pode vir de qualquer lugar – dentro ou fora da instituição – mas tem que estar ligada ao tem tema de inovação e empreendedorismo, entender de suas estratégias e politicas”.


FECHAR