publicidade
20/07/13

Startups nordestinas ganham destaque na Campus Party

20 / jul
Publicado por Agence France-Presse em Campus Party Recife às 9:45

Segunda edição da Campus Party Recife assegura o Nordeste na rota do empreendedorismo (Foto: Carolina Oliveira / NE10)
Segunda edição da Campus Party Recife assegura o Nordeste na rota do empreendedorismo (Foto: Carolina Oliveira / NE10)

Já se foi o tempo em que a rota do empreendimento digital passava longe do Nordeste. O coordenador de startups do Sebrae nacional, Márcio Brito, confirma esse cenário. “O Nordeste hoje é tido como referência de economia criativa, a exemplo de Pernambuco. Aos poucos, é construída a visão de que é necessário ultrapassar barreiras por meio da formação de grupos. Isso ainda acontece lentamente em razão de alguns estigmas, como o pensamento de que é preciso ir a São Paulo para fazer um negócio acontecer”, analisou.

De acordo com Márcio, a maior dificuldade para quem está começando é ultrapassar passos. A rapidez da dinâmica empreendedora é um ponto que atrapalha: “Os iniciantes precisam passar por um processo de entendimento, de validação de hipóteses, para entender o que o cliente realmente quer. É preciso parar para entender antes de fazer acontecer, e quando isso se dá de maneira rápida, dificulta o entendimento de quem está apenas começando.”

Dentre as metodologias recomendadas para quem quer começar no empreendedorismo digital, Márcio menciona o Canvas (Quadro de Modelos de Negócios). “É simples, e a interação com a ferramenta é muito legal, possibilitando um ótimo início”, avaliou. Na Campus Party Recife os empreendedores puderam contar com ajuda dos consultores do Sebrae. E era fácil encontrá-los: este ano todos estavam usando quimono e apetrechos japoneses como leque e bandana. Uma das últimas palestras no palco principal colocou empresários de empresas pernambucanas, alagoanas e paraibanas para falar do cenário da região.

Para o palestrante alagoano Geraldo Neves, graduado em sistema de informação pelo Instituto Federal de Alagoas (IFAL), algumas cidades nordestinas que ainda não levantaram o sistema de startups podem se beneficiar com as discussões trazidas pela segunda edição da Campus. “Até pouco tempo atrás, muitas pessoas desenvolviam projetos sozinhas. Ninguém se ajudava. Com eventos como a Campus, surgem as uniões, os apoios, e também novas ideias”, concluiu.


FECHAR