publicidade
27/04/12
paulo bernardo
paulo bernardo

Chegada do 4G deve diminuir preço do 3G, segundo ministro

27 / abr
Publicado por Letícia Saturnino em INTERNET às 14:32

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou nesta sexta-feira que a implantação da internet sem fio de quarta geração (4G) no País deve contribuir para reduzir o preço do serviço 3G. A avaliação é de que o preço do 4G poderá, dessa forma, ficar próximo do que é cobrado hoje na tecnologia 3G. As informações são da Agência Estado.

LEIA MAIS
Governo pode investir em banda larga rural
Cidades da Copa terão 4G

“O preço do 4G não poderá ser muito diferente do que é hoje o 3G. O 4G vai ser mais caro, mas vai baixar o preço do 3G, porque vai cair a demanda e vai baratear essa tecnologia”, afirmou Bernardo. O leilão será realizado em junho e a implantação do serviço tem de começar em maio do ano que vem nas cidades onde haverá Copa das Confederações. O compromisso das empresas é levar o serviço a todas as cidades até o final de 2019, mas o governo acredita em antecipação desse prazo.

“As empresas podem começar a oferecer o serviço antes e é bem possível que façam. Pelo menos nos grandes centros vai haver muita demanda porque o mercado está bom”, disse o ministro.

Deve contribuir para isso, segundo o ministro, a desoneração dos smartphones, que vai baratear esses equipamentos. “Conversei com a presidente Dilma Rousseff e ela deu sinal positivo (para a desoneração). Só pediu que conversasse com a Fazenda”, afirmou, acrescentando que a expectativa é de que a medida saia ainda neste ano. Hoje, um em cada cinco celulares vendidos é compatível com acesso à internet. O governo quer chegar a quatro em cada cinco em 2014, disse o ministro.

O ministro também acredita que a disputa no leilão será intensa. Se todos os lotes forem vendidos, o governo deve arrecadar pelo menos R$ 3,8 bilhões, segundo o ministro. “Vai ser uma disputa de tapas para ganhar. Quem está preocupado com o Dia dos Namorados é melhor comemorar no dia 11. O dia 12 será de intensa disputa”, disse Bernardo.

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, disse que a expectativa é de que haja competição, mesmo na banda larga rural. Nesse caso, a disputa será pelo menor preço da cesta de serviços. O teto da cesta será de R$ 63 00 sem impostos. A cesta inclui valor de R$ 0,316 por minuto para voz no pré-pago R$ 30,6 por mês para voz pós-paga com franquia de 100 minutos; R$ 32,59465 para franquia de dados e R$ 0,25134 por minuto que a concessionária vai pagar à empresa que implantar a rede.

As garantias para participação do leilão somam R$ 830.624.777,00 para todas as faixas que serão licitadas. A Anatel divulgou também o valor das garantias referentes aos compromissos assumidos pelos vencedores, que serão depositadas somente após assinatura do contrato. O valor total é de R$ 16.071.213.569,00. Bernardo e Rezende não quiseram falar sobre a expectativa de ágio.


FECHAR