publicidade
27/10/11
JoshuaYospyn-TBD2
JoshuaYospyn-TBD2

Occupy Google Reader: Usuários protestam contra o fim do serviço em sede do Google

27 / out
Publicado por Letícia Saturnino em INTERNET às 14:09


Fotos: Joshua Yospyn / TBD

Desde que o Google anunciou que iria encerrar o Google Reader como o conhecemos, muitos usuários estão revoltados com a decisão. Já foi criada até uma petição para impedir que a empresa acabe com um dos seus produtos menos famosos, mas com o maior número de usuários fieis. Afinal, ninguém saiu em defesa do Google Buzz ou Google Wave quando eles foram descontinuados. Um movimento ainda tímido foi iniciado, conhecido como Occupy Google Reader, em referências aos diversos protestos com essa proposta de ocupação em várias partes dos EUA (o mais famoso deles, o #OccupyWallStreet, nós já falamos aqui).

O descontentamento dos usuários do GReader foi além da web. Um grupo de pessoas foi até o escritório do Google em Washington, DC, para pedir que o Google volte atrás na sua decisão de acabar com o serviço. Segundo o site TBD, que acompanhou a manifestação, apenas 9 pessoas foram até o local, e oito ficaram durante todo o tempo.

Mesmo com tão pouca gente, o Google foi tocado pelo protesto e foi falar com os usuários. Um funcionário da empresa pediu que as pessoas enviassem a reclamação por email, oficializando o pedido. Para entender melhor a notícia: o Google informou que vai reformular o seu serviço de leitura de feeds (ou feed RSS), que são aqueles arquivos usados em sites de notícias e blogs para que as pessoas possam assinar as atualizações. A empresa não está satisfeita com o fato do Reader ter se tornado uma espécie de rede social fechada, onde pessoas compartilham posts entre si.

Ela agora quer acabar com esse componente social e fazer com que tudo seja direcionado ao Google +, sua maior aposta em redes sociais no momento. Ou seja, não será mais possível gostar, compartilhar ou seguir recomendações de amigos através do site. E ainda há muito mistério de como o serviço ficará no final, como a questão da usabilidade, por exemplo. Desde 2007 que não são feitas alterações significativas.

Nada simpática, o Google reconhece que o novo Google Reader não irá agradar a todos, por isso pediu que quem não se sentir à vontade procure outro serviço de sua preferência. Para isso, ela irá disponibilizar suas informações, como assinatura de páginas, itens lidos e compartilhados e amigos. A expectativa é grande, mas para o Google toda a repercussão não é tão relevante, pois o Reader sempre foi um produto menor dentro de seu portfólio.

As mudanças estão marcadas para acontecer esta semana, mas até o momento, o Google Reader como o conhecemos ainda permanece o mesmo. Ainda bem.


FECHAR