publicidade
17/05/21
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Novas restrições entram em vigor nesta terça-feira em 53 cidades de Pernambuco para comércio e demais atividades econômicas

17 / maio
Publicado por José Matheus Santos em Notícias às 7:31

Novas medidas restritivas para 53 cidades de Pernambuco entram em vigor nesta terça-feira (18) por causa do avanço da covid-19 e seguem até o dia 31 de maio.

O novo decreto será publicado ainda nesta segunda-feira (17) no Diário Oficial do Estado.

LEIA TAMBÉM:
> Após Paulo Câmara exonerar para evitar suposto nepotismo, João Campos nomeia irmão de secretário estadual para cargo comissionado no Recife
> Em ofício, Governo de Pernambuco nega antecipação da vacinação dos rodoviários contra a covid-19

As regiões afetadas são das de Caruaru e Garanhuns, no Agreste (veja a lista das cidades impactadas pelo novo decreto mais abaixo).

> Covid-19: Pernambuco espera vacinar até o final de junho todo o grupo prioritário, que inclui presos, rodoviários, caminhoneiros e professores

De segunda a sexta-feira, as atividades econômicas deverão ser encerradas às 18h. Nos finais de semana, apenas supermercados, feiras livres de produtos alimentícios, farmácias, padarias e postos de gasolina poderão abrir as portas.

As novas medidas também afetam o funcionamento do Polo de Confecções, que deverá ficar fechado aos sábados, domingos e segundas, de acordo com a determinação do governador Paulo Câmara (PSB).

LEIA TAMBÉM:
> Governo dá autonomia para prefeitos para avançarem na vacinação contra covid-19 de grupos prioritários em Pernambuco
> Pernambuco vai receber 282 mil novas doses de vacinas contra covid-19 até quarta-feira
> Bahia cancela festas de São João pelo segundo ano consecutivo por causa da pandemia e vai proibir transporte intermunicipal no período

“Nos reunimos hoje com os secretários estaduais, após o encontro que tivemos com todos os prefeitos e prefeitas do Agreste, na tarde da última sexta-feira, e verificamos um aumento na velocidade do número de internações e de procura pelas instituições de saúde naquela região. Isso tem nos preocupado, pois todos nós sabemos que enquanto a vacinação não chegar a todos os pernambucanos, é necessário tomar medidas restritivas para diminuir a circulação do vírus. Precisamos cada vez mais trabalhar para salvar a vida dos pernambucanos”, afirmou Paulo Câmara no último sábado (15). “Serão 14 dias com essas novas medidas e vamos observar, ao longo desse período, as próximas etapas necessárias”, acrescentou, na ocasião.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo, foi observado um crescimento da pandemia, no Agreste. “O que nós detectamos, nessas últimas duas semanas, foi uma aceleração maior naquela região, destoando do restante do Estado, onde temos um platô ainda em níveis elevados. Os patamares de crescimento de demandas lá superaram os 44%, enquanto no resto do Estado ficou na casa dos 9%”, disse. “É muito importante que seja feito um esforço por todos esses 53 municípios, reforçando o cuidado, com o uso correto da máscara, cobrindo a boca e o nariz, sempre que precisar sair de casa. O ideal é que as pessoas possam ficar em casa, além de manter o distanciamento social possível e sempre higienizar as mãos com água e sabão, ou utilizando o álcool em gel”, acrescentou André Longo no sábado.

Veja os municípios afetados pelas novas medidas restritivas

Região de Caruaru – 32 municípios: Agrestina, Alagoinha, Altinho, Barra de Guabiraba, Belo Jardim , Bezerros, Bonito, Brejo da Madre de Deus, Cachoeirinha, Camocim de São Felix, Caruaru, Cupira, Frei Miguelinho, Gravatá, Ibirajuba, Jataúba, Jurema, Panelas, Pesqueira, Poção, Riacho das Almas, Sairé, Sanharó, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria do Cambucá, São Bento do Uma, São Caetano, São Joaquim do Monte, Tacaimbó, Taquaritinga do Norte, Toritama, Vertentes.

Região de Garanhuns – 21 municípios: Águas Belas, Angelim, Bom Conselho, Brejão, Caetés, Calçados, Canhotinho, Capoeiras, Correntes, Garanhuns, Iati, Itaíba, Jucati, Jupi, Lagoa do Ouro, Lajedo, Palmerina, Paranatama, Saloá, São João, Terezinha.


FECHAR