publicidade
01/05/21

Apoiadores de Bolsonaro fazem carreata neste sábado em defesa do voto impresso

01 / maio
Publicado por jamildo em Notícias às 13:40

Com informações da TV Jornal

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro realizam uma carreata na manhã deste sábado (1º), feriado do Dia do Trabalhador, na Zona Sul do Recife. A concentração ocorreu no Parque Dona Lindu, e sai pela Avenida Mascarenhas de Moraes em direção à Avenida Boa Viagem. Também se uniram à carreata grupos de outros municípios da Região Metropolitana do Recife, como Olinda, Paulista e Jaboatão dos Guararapes. 

O ato no Recife faz parte de uma movimentação nacional com carreatas em várias cidades do País. A pauta é em defesa da liberdade, voto impresso auditável nas eleições e ainda de críticas à medidas de restrição de circulação diante da pandemia da covid-19. 

>> Bolsonaro e aliados voltam a fazer pressão pela aprovação do voto impresso auditável no Brasil

>> Associação de policiais do Brasil pede voto impresso auditável nas eleições de 2022

>> Meira defende voto impresso, como proposto pela deputada Bia Kicis e Bolsonaro

O ministro do Turismo, Gilson Machado, que é pernambucano, esteve presente no ato. “Estamos aqui nesse momento patriótico, democrácito, o maior 1º de Maio já registrado no Recife, de massa humana apoiando o governo. Isso é muito gratificante porque eu faço parte desse governo, que é um governo que está recuperando a auto estima do brasileiro, onde agora o dinheiro do brasileiro serve ao Brasil e não à Cuba, à Venezuela”, afirmou o ministro.

Bruno Campos/JC Imagem

Carreata de apoiadores de Bolsonaro na Avenida Mascarenhas de Moraes, no Dia do Trabalhador – Bruno Campos/JC Imagem

Bruno Campos/JC Imagem

Carreata de apoiadores de Bolsonaro na Avenida Mascarenhas de Moraes, no Dia do Trabalhador – Bruno Campos/JC Imagem

Bruno Campos/JC Imagem

Carreata de apoiadores de Bolsonaro na Avenida Mascarenhas de Moraes, no Dia do Trabalhador – Bruno Campos/JC Imagem

Bruno Campos/JC Imagem

Carreata de apoiadores de Bolsonaro na Avenida Mascarenhas de Moraes, no Dia do Trabalhador – Bruno Campos/JC Imagem

O trânsito ficou lento na Mascarenhas de Moraes por conta da manifestação. A reportagem da TV Jornal identificou ambulâncias no local com dificuldade de se locomover.

No Rio de Janeiro, a manifestação de apoiadores de Bolsonaro interrompeu o trânsito na orla de Copacabana, na zona sul da cidade. Os participantes se concentraram Avenida Atlântica, à beira da praia, uma das principais vias do bairro, carregando bandeiras do Brasil e faixas de protesto contra o Supremo Tribunal Federal (STF). Os manifestantes executaram o hino nacional e gritavam palavras em apoio a Bolsonaro.

Igrejas essenciais

Um projeto que classifica as atividades religiosas como essenciais no estado em períodos de calamidade pública – como na pandemia da covid-19 – foi aprovado na semana passada na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Para virar lei, ele precisa ainda ser sancionado pelo governador Paulo Câmara (PSB).

>> PL que torna igrejas essenciais na pandemia é aprovado na Alepe

Mas a versão aprovada difere da original, pois permite que o governo estadual estrinja eventos presenciais nas instituições religiosas no caso de circunstâncias excepcionais, por meio de decreto. 

O tema entrou na pauta do Supremo Tribunal Federal (STF) no início de abril, depois que o ministro Kasio Nunes Marques decidiu liberar cultos presenciais em todo o País, por meio de uma decisão liminar. O ministro Gilmar Mendes se opôs à medida ao negar pedido de suspensão o decreto que vigorava no estado de São Paulo proibindo as celebrações presenciais, apresentado pelo PSD. Em 9 de abril, o STF decidiu, por nove votos a dois, referendar o entendimento de Gilmar Mendes de que não é inconstitucional proibir a realização de celebrações presenciais durante a pandemia da covid-19.

>> Após decisão do STF, Bolsonaro defende manter igrejas e templos abertos

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defendeu a abertura dos templos, baseado no artigo 5º da Constituição Federal, que entre outros pontos, assegura a liberdade de culto e de crença. Em 26 de março, ele havia publicado um decreto que incluía na lista de serviços considerados essenciais os templos religiosos e lotéricas.


FECHAR