publicidade
28/02/21
Fiscalização da Vigilância Sanitária, junto com a PM, determina fechamento de serviços não essenciais das 22h até 5h, no Recife, para conter o avanço do coronavírus, em Pernambuco. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Fiscalização da Vigilância Sanitária, junto com a PM, determina fechamento de serviços não essenciais das 22h até 5h, no Recife, para conter o avanço do coronavírus, em Pernambuco. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Nova restrição de fechamento de serviços não essenciais entre 22h e 5h entram em vigor em Pernambuco

28 / fev
Publicado por Blog de Jamildo em Notícias às 9:32

Começou a valer neste sábado (27), em Pernambuco, a nova medida restritiva para fechamento de serviços não essenciais entre 22h e 5h por causa da covid-19.

A restrição foi anunciada na sexta-feira (26) pelo governador Paulo Câmara (PSB).

Desde a noite deste sábado (27), até o dia 10 de março, estará proibida qualquer atividade não essencial, entre as 22h e as 5h.

Nesse horário, apenas serviços essenciais poderão funcionar, como hospitais, farmácias, padarias, farmácias, supermercados, depósitos de água e gás, serviços de telefonia e de segurança, por exemplo.

A decisão tem o objetivo de conter o novo avanço da covid-19, que pressiona o sistema de saúde público estadual, registrando atualmente uma taxa de ocupação de UTI acima dos 90%, segundo o Governo de Pernambuco. Na rede privada, a taxa de ocupação de UTIs para covid-19 também atingiu de 91% neste sábado.

Na última quarta-feira (24), o governador já havia divulgado ações restritivas para 63 municípios do interior, nas regiões de Limoeiro, Caruaru e Ouricuri, onde as atividades econômicas e sociais estão proibidas, entre 20h e 5h. Neste e no próximo final de semana, as atividades estarão proibidas entre 17h e 5h, nessas três regiões do interior.

“A polícia e os órgãos de fiscalização estarão nas ruas para observar o cumprimento desse novo decreto. Vamos monitorar os dados minuto a minuto neste fim de semana e, caso os índices permaneçam piorando, novas medidas restritivas podem ser anunciadas já no início da próxima semana”, disse Paulo Câmara.


FECHAR