publicidade
05/01/21

PP e PDT miram comando da Secretaria de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, chefiada pelo PT

05 / jan
Publicado por José Matheus Santos em Notícias às 12:37

Comandada pelo PT, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco está na mira de PP e PDT no primeiro escalão da gestão estadual. A pasta tem o petista Dilson Peixoto como titular.

De acordo com informações de bastidores, PP e PDT manifestam desejo de assumir a secretaria, que tem influência entre bases no interior do estado, nos setores de agricultura, pecuária e dos trabalhadores rurais, além dos cargos comissionados.

As mudanças podem ocorrer a partir de dois cenários. O primeiro é o rompimento do PT com o PSB no âmbito estadual – o que é considerado mais remoto entre os petistas – e o outro é uma readequação do secretariado de Paulo Câmara com a ida do PT para outra secretaria, deixando a área da Agricultura.

No estado, o PP comanda a secretaria de Política de Prevenção à Violência e às Drogas, com Clovis Benevides. Sob reserva, fontes da sigla dizem que, se o partido assumir a Secretaria de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, “compensaria” a insatisfação com a composição de João Campos no Recife.

O PP de Pernambuco está insatisfeito com os espaços destinados ao partido na gestão de João na Prefeitura do Recife. O partido perdeu o comando do Saneamento. Na distribuição de secretarias para os aliados do governo João Campos, coube ao PP ficar com a Secretaria de Habitação do Recife. A indicada foi Maria Eduarda Médicis Campos. 

O presidente do partido no estado é o deputado federal Eduardo da Fonte. No Recife, presidente municipal é o filho do deputado, Lula da Fonte.

O PP tem 11 deputados na Assembleia Legislativa de Pernambuco e tem uma das maiores bancadas, com o mesmo número do PSB.

Foto: Leo Motta/JC Imagem

Já o PDT tem Alberes Lopes como Secretário de Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco. O partido já comandou a Secretaria de Agricultura no primeiro mandato de Paulo Câmara, quando indicou Wellington Batista.

Além disso, já teve indicações para a presidência do Iterpe (Instituto de Terras e Reforma Agrária do Estado), no primeiro mandato do governador.

Agora, os holofotes pedetistas estão na pasta do Trabalho. Mas, entre os pedetistas, há preferência pela Secretaria de Desenvolvimento Agrário, por causa do “guarda-chuva” de cargos e das relações maiores com bases eleitorais no interior do estado.

No estado, o partido é presidido pelo deputado federal Wolney Queiroz. No Recife, o partido tem a vice-prefeita Isabella de Roldão e indicou a advogada Adriana Rocha para a Secretaria do Trabalho do governo de João Campos.

Wolney Queiroz (Foto: Lucio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados)

PT e PSB

O atual secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco é Dilson Peixoto, do PT, por indicação da ala próxima ao senador Humberto Costa.

Os petistas devem se reunir neste mês de janeiro para avaliar a manutenção ou o rompimento com o PSB após a campanha acirrada em ataques entre os dois partidos na disputa do segundo turno pela prefeitura do Recife entre João Campos e Marília Arraes.

Setores petistas críticos ao PT acusam o presidente estadual da legenda, deputado estadual Doriel Barros, de estar “postergando” a decisão para “empurrar com a barriga” a aliança com o PSB no âmbito do governo Paulo Câmara.

Doriel Barros, em dezembro de 2020, reiterou que a demora para a definição se trata de trâmites internos do partido e negou que esteja evitando o debate da aliança no Diretório Estadual do PT.

Marília Arraes e João Campos, candidatos ao segundo turno nas eleições 2020 no Recife
Marília Arraes e João Campos, candidatos ao segundo turno nas eleições 2020 no Recife

Entenda

Em Pernambuco, o PT é aliado ao governador Paulo Câmara (PSB), apesar de divergências internas na sigla após o segundo turno da eleição para a prefeitura do Recife.

Na capital pernambucana, a legenda petista acabou derrotada com Marília Arraes pela candidatura de João Campos (PSB). O prefeito eleito tem repetido em entrevistas que, em seu governo, “não haverá indicações políticas do PT”.

Na cidade, o PT elegeu três vereadores: Liana Cirne, Jairo Britto e Osmar Ricardo. Este último é próximo ao PSB, enquanto os outros dois são de oposição.

O PT ocupou cargos na gestão do ex-prefeito Geraldo Julio no Recife. Até outubro, o partido comandou a Secretaria de Saneamento do Recife com Oscar Barreto (PT), também da ala petista que defendia aliança com o PSB nas eleições municipais.

No âmbito estadual, o PT comanda a Secretaria de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco com Dilson Peixoto e tem cargos nos segundos e terceiro escalão da gestão estadual. O partido participou da coligação de 2018 em que Paulo Câmara (PSB) foi reeleito governador e Humberto Costa foi um dos senadores eleitos, junto com Jarbas Vasconcelos (MDB).

João Campos endossou antipetismo no Recife

Na eleição do Recife, após fazer, no primeiro turno, uma campanha com tom propositivo e explorando a imagem da juventude do candidato João Campos, no segundo turno, o tom mudou no discurso do PSB. Largando atrás segundo as pesquisas de intenções de voto, o partido adotou como estratégia o antipetismo na capital, sobretudo no eleitorado conservador e da classe média.

Também houve difusão de panfletos apócrifos em frente a igrejas e templos religiosos com mensagens apontando a candidata Marília Arraes como contrária ao cristianismo e contra a Bíblia. A autoria não foi identificada pela Justiça Eleitoral, mas um juiz eleitoral determinou que a campanha de João Campos se abstivesse de divulgar os materiais e se prontificasse a evitar a sua disseminação pela cidade.


FECHAR