publicidade
05/01/21
Aureo entrega carta ao governador, em 2015
Aureo entrega carta ao governador, em 2015

Áureo Cisneiros ataca Paulo Câmara e diz que vai recorrer de demissão

05 / jan
Publicado por jamildo em Notícias às 14:04

Governo do Estado demite Áureo Cisneiros, ex-presidente do Sinpol

Por Áureo Cisneiros, em carta enviada ao blog, nesta tarde

Ex-presidente e atual diretor de comunicação e imprensa do Sinpol

A luta por direitos trabalhistas nunca foi fácil. Mas nunca imaginei ser demitido por exercer atividade sindical.

Hoje o Diário Oficial publica minha demissão por denunciar, enquanto presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco, o descaso do Governo de Pernambuco com a Polícia Civil e segurança pública de uma forma geral.

Em pleno século XXI, o Governador Paulo Câmara me demite arbitrariamente por exercer atividade sindical. É o primeiro governador de Pernambuco, desde a redemocratização, que demite servidor pelo exercício da atividade sindical.

Em 2016 (?), ao lado da nossa categoria, liderei uma das maiores greves da história da Polícia Civil de Pernambuco, diante de um quadro caótico na segurança pública com delegacias improvisadas, viaturas sem gasolina,IMLs sucateados, coletes vencidos e salários extremamente defasados. Fomos às ruas e conseguimos o maior aumento salarial da história e a organização de um concurso público para diminuir o déficit de policiais. Além de minha luta ter repercutido em todos os trabalhadores da segurança pública, como policiais militares, policiais penais, bombeiros e também guardas municipais.

Irei recorrer. Tomarei todas as providências jurídicas . O que está em jogo não é apenas a minha volta aos quadros da Polícia Civil ou desfazer uma arbitrariedade, um abuso de poder, de um governador covarde. O que está em jogo é a garantia da cidadania dos professores, enfermeiros, policiais e demais servidores. Continuaremos na luta pelo reconhecimento do policial enquanto trabalhador. Continuaremos na luta por uma segurança pública cidadã. Policial não é capataz ou capitão do mato de governo algum. Policial é um servidor, um trabalhador com direitos e obrigações.

A luta antifascista não se dá apenas contra o óbvio governo Bolsonaro. Ela acontece contra todos que não respeitam trabalhadores;Contra quem manipula eleições com fakes news;Contra quem persegue jornalistas; Contra quem instrumentaliza eleitoralmente a religião para manipular o povo; Contra quem desvia recursos para combater a COVID e contra quem tenta esconder a desastrosa política de segurança pública de Pernambuco.

A falta de uma política de segurança pública eficaz no governo Paulo Câmara matou quase 4 vezes mais do que a COVID em Pernambuco. Já são mais de 25 mil homicídios. Lutei, enquanto sindicalista, pelos direitos dos policiais e por uma segurança pública cidadã. Não sou, não fui e não serei capacho desse necrogoverno.

Entenda a polêmica nesta terça-feira

Depois de passar vários anos respondendo processos administrativos, o comissário de polícia Aureo Cisneiros, ex-presidente do Sinpol e candidato a cargos eletivos pelo PSOL, foi desligado dos quadros do Estado. O processo mais antigo citado pela Corregedoria Geral da SDS datam de outubro de 2017.

O comunicado oficial foi publicado no Diário Oficial do Estado neste terça-feira.

No meio sindical, a demissão do sindicalista já era dada como certa há muito tempo, com direito a exposição de faixas em atos públicos.

Veja a ‘nota de repúdio’ da atual direção do Sinpol

O SINPOL-PE vem a público repudiar veementemente a atitude covarde do Governo do Estado pela demissão do companheiro Áureo Cisneiros da Instituição da Polícia Civil de Pernambuco, publicada no Diário Oficial do Estado de hoje, dia 05.

Queremos destacar que essa atitude só demonstra a perseguição política que o companheiro Aúreo Cisneiros vem sofrendo há anos, pela sua atuação contundente enquanto sindicalista, sempre na defesa dos direitos da nossa categoria, quando em sua gestão conseguiu a maior conquista salarial da história da Polícia Civil em Pernambuco.

“Desde dezembro de 2018, o governador estava com essa demissão em mãos. De maneira muito sórdida, antidemocrática e anti-sindical, comete um absurdo desses, sabendo que todos os processos de Áureo se devem por sua atuação em defesa dos policiais civis ”, ressaltou o presidente do SINPOL-PE, Rafael Cavalcanti.

O SINPOL-PE considera esse tipo de postura um atentado contra toda a classe trabalhadora, o movimento sindical e a Polícia Civil de Pernambuco.

O SINPOL-PE ressalta que não se intimidará e tomará todas as medidas cabíveis na defesa dos direitos do companheiro Áureo Cisneiros, oferecendo-lhe todo o suporte necessário.

Sindicatos ligados aos partidos de esquerda estão prestando solidariedade nas redes sociais, depois da confirmação da demissão.



FECHAR