publicidade
27/09/20

Mendonça Filho volta a aparecer como o candidato mais associado a Bolsonaro no Recife

27 / set
Publicado por jamildo em Notícias às 7:10

Nessa terceira pesquisa da Conectar no Recife, agora com o cenário definido com todos os candidatos , o instituto de pesquisa repetiu a pergunta de qual candidato a prefeito é o mais associado ao presidente Jair Bolsonaro.

Gilson Machado diz que Aliança pelo Brasil e Bolsonaro não vão endossar nome de nenhum candidato no Recife, no primeiro turno

Bolsonaro confirma que não vai atuar nas eleições municipais

Mais uma vez, o candidato do DEM, Mendonça Filho, é que mais tem seu nome associado ao presidente. Com a ajuda do senador Fernando Bezerra Coelho, aliado na oposição e líder do governo no Senado, o candidato do Democratas tem adotado a estratégia de visitar ministros bolsonaristas em Brasília a cada semana.

João Campos é o segundo mais citado, e a delegada Patrícia Domingos a terceira.

“O dado é surpreendente, pelas questões ideológicas”, observam os organizadores.

Mendonça Filho e Patrícia Domingos são os pré-candidatos mais associados a Bolsonaro no Recife

João Campos e Bolsonaro.

“Esse posicionamento de João Campos foi a grande surpresa da pesquisa. Nas duas pesquisas anteriores, testávamos apenas os nomes mais identificados à direita do espectro político. Nessa rodada de pesquisa, a primeira com todos os nomes já definidos pelos partidos, optamos por a apresentar a mesma lista, para deixar o próprio eleitor fazer esse filtro, e nossa surpresa foi grande ao confirmar o quanto boa parte do eleitorado está absolutamente alheio ao espectro político utilizado pelos especialistas”, explica Maurício Garcia, responsável técnico pela pesquisa.

“Fizemos questão de conferir as repostas e verificar que os resultados estão corretos, o que mostra o grau de desinformação (ou de desinteresse) das pessoas com o ambiente e o debate político hoje em dia. Temos um eleitor muito alheio a tudo.”

“A única coisa que os une (Bolsonaro e João Campos) é a ligação com o governo (um municipal e estadual) e o outro o federal, mas parte significativa da população, e isso se confirma também em pesquisas qualitativas, não consegue fazer essa distinção. Se são governo, são aliados.”, explica.

“Vale ressaltar que estamos salientando aqui a posição de 12% dos eleitores recifenses, que dependendo do ângulo analisado, pode ser muito, mas também pode ser pouco, nos impedindo de generalizações”.


FECHAR