publicidade
14/09/20
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Vice de João Campos já chamou Geraldo Julio de ‘ditador’ e acusou Paulo Câmara de ‘perseguição’

14 / set
Publicado por jamildo em Notícias às 13:00

Por imposição da direção nacional do PDT, a ex-vereadora Isabela de Roldão foi indicada vice na chapa da Frente Popular, encabeçada pelo pelo deputado federal João Campos (PSB).

Apesar de ter sido, nos últimos anos, uma aliada do PSB, inclusive como secretária de Habitação da Prefeitura do Recife, Isabela de Roldão e sua família já fez duras criticas pessoais ao governador Paulo Câmara (PSB) e do prefeito Geraldo Júlio (PSB).

> Lupi atropela Túlio Gadêlha e indica Isabella de Roldão para a vice de João Campos no Recife

Histórico de críticas

Em março de 2015, Isabella reproduziu em sua rede social duras críticas da sua mãe contra a pessoa de Paulo Câmara, por ele ter exonerado todos os comissionados da ARPE, onde o pai da ex-vereadora era presidente. Era uma carta aberta da mãe de Isabella, atacando o governador, por ter exonerado todos os comissionados da ARPE, na época presidida pelo pai de Isabella, Roldão Joaquim.

Segundo a postagem de Isabella à época, era uma “retaliação” de Paulo Câmara ao fato de Roldão Joaquim, pai da ex-vereadora, não ter apoiado a campanha do governador.

A ex-vereadora e seu pai Roldão Joaquim apoiaram Armando Monteiro para governador, em 2014, contra Paulo Câmara.

Já em abril de 2015, Isabella acusou o prefeito Geraldo Júlio de “ditadura”, ao ser retirada de uma comissão de educação, quando ainda era vereadora.

“Parece uma ditadura. Ninguém pode falar, que é perseguido. Mas eu não vou me calar”, disse a então vereadora, após o governo municipal lhe retirar de uma comissão de educação.

Na ocasião, o então líder do governo de Geraldo Júlio, vereador Gilberto Alves, respondeu às críticas de Isabella a pessoa do prefeito, dizendo que o mandato dela era “atrabalhoado” e que Isabella era “mentirosa”.

> Túlio Gadêlha diz que não tem ódio ao PT, e Marília Arraes sinaliza apoio: ‘venha caminhar com a gente’

Marido

A reeconciliação da família com o PSB começou em abril de 2018, quando Paulo Câmara nomeou o engenheiro Fábio Fiorenzano, marido de Isabella para diretor do PRORURAL.

Mesmo com o marido no governo, Isabella foi candidata a vice-governadora na chapa de Maurício Rands (PROS). Na época, se dizia que era uma candidatura “afinada” com o Palácio.

O marido foi exonerado do cargo em 2019, assumindo uma vaga na assessoria especial de Paulo Câmara, no Palácio.

Segundo uma fonte no Poder Executivo, sob reserva, a saída do PRORURAL se deu por queixas do Banco Mundial sobre o uso de recursos de empréstimo pelo órgão.

A vereadora Isabella de Roldão publicou desabafo da mãe em sua página no Facebook. Foto: reprodução/facebook.


FECHAR