publicidade
03/07/20
Antonio Augusto/Agência Câmara
Antonio Augusto/Agência Câmara

Serra escalou ex-diretor da Dersa para ‘negociar’ propinas, diz Procuradoria

03 / jul
Publicado por Larissa Santana de Lira em Notícias às 18:08

*Com informações do Estadão Conteúdo*

O engenheiro Paulo Vieira de Souza, ex-diretor da Dersa em governos tucanos apontado como ‘operador do partido’, voltou ao centro da Lava Jato nesta sexta-feira (3) como um dos personagens que contribuiu para a denúncia contra ex-governador de São Paulo e atual senador José Serra (PSDB) e sua filha, Verônica Allende Serra, por lavagem de dinheiro transnacional.

LEIA TAMBÉM: 

> Lava Jato denuncia José Serra por lavagem de dinheiro. PF cumpre mandado de buscas contra o senador

> José Serra critica ação da Lava Jato e diz que medidas foram ‘invasivas e agressivas’

Nomeado na gestão anterior de Geraldo Alckmin (2001 – 2006), Souza se manteve no mesmo cargo durante o governo de Serra (2007 – 2010). Foi o encarregado da construção de obras viárias bilionárias dos governos tucanos: o Rodoanel, que circunda a região metropolitana paulistana, a ampliação da avenida Jacu Pêssego e a duplicação das marginais Pinheiros e Tietê.

Segundo a Lava Jato, Souza era responsável pela articulação e interlocução direta com outras empreiteiras, como Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, CR Almeida, Galvão Engenharia, Mendes Junior, OAS, Queiroz Galvão e Serveng Civilsan, que teriam formado um cartel para fraudar licitações, dividir lotes de obras e maximizar lucros com anuência do poder público. Em troca, as empresas pagavam propinas a membros do governo.

O engenheiro, que já foi condenado na Lava Jato, pode arrastar Serra para o mesmo caminho. Isso porque, na denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o senador, tornada pública hoje, Souza foi citado 21 vezes pelos procuradores.

Busca e apreensão na residência de Serra

Na manhã desta sexta-feira (3), a Polícia Federal realizou busca e apreensão na residência do senador e ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB). Serra foi denunciado pela força-tarefa da Operação Lava Jato no Estado por lavagem de dinheiro. Em nota à imprensa, o senador considerou as medidas como “invasivas e agressivas”.

 


FECHAR