publicidade
03/07/20
Renato Feder, atual secretário da Educação do Paraná e um dos nomes cotados ao cargo de ministro do MEC
Renato Feder, atual secretário da Educação do Paraná e um dos nomes cotados ao cargo de ministro do MEC

Militares e evangélicos se opõem a indicação de Renato Feder para o Ministério da Educação

03 / jul
Publicado por Larissa Santana de Lira em Notícias às 18:25

O convite do presidente Jair Bolsonaro a Renato Feder para assumir o cargo de ministro da Educação, após Carlos Alberto Decotelli entregar carta de demissão, não foi aceito de bom grado em vários núcleos do governo. Alas ligadas a Olavo de Carvalho e aos militares no governo pressionam o presidente Jair Bolsonaro a reverter. 

No entanto, a maior pressão vem dos evangélicos que tentaram reverter a indicação nesta sexta-feira (3). O grupo defende que Bolsonaro escolha alguém com um perfil ideológico mais semelhante ao seu. Feder é secretário estadual de educação do Paraná, já teve ligação com o governador João Doria (PSDB) e com o grupo Lemann, que já discutiu parcerias com a secretaria do Paraná. 

Para os militares, Feder é um empresário que quer fazer carreira na política, mas não tem experiência. O secretário do Paraná tem apoio da Fundação Lemann, por exemplo, algo que também incomoda militares.

Feder é formado em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Seu currículo na plataforma Lattes indica que ele tem um “mestrado em andamento” desde 2002 em Economia pela Universidade de São Paulo (USP). Mas o site da secretaria da educação do Paraná informa que ele é “mestre em Economia”.

#Federnão 

Durante está sexta-feira, apoiadores do presidente subiram a hashtag #Federnão não Twitter. Em oposição, o apresentador Luciano Hulk comentou que o “MEC ganha nova chance de coordenar a Educação. Arma + poderosa p/ combater desigualdades e democratizar oportunidades”. 

 


FECHAR