publicidade
02/06/20
Foto: Aluísio Moreira/Divulgação
Foto: Aluísio Moreira/Divulgação

Sindicalistas da CUT reclamam não terem sido consultados sobre plano de retorno ao trabalho

02 / jun
Publicado por jamildo em Notícias às 17:10

Ofício PR/CUT Nº 024/2020.

Ao Exmo. Sr. Paulo Henrique Saraiva Câmara Governador do Estado de Pernambuco

Senhor Governador, Inicialmente, esperamos que esta lhe encontre em franca recuperação.

Durante o processo de isolamento social a CUT PE lhe solicitou audiência duas vezes, sem as devidas respostas.

É bem verdade que fomos recebidos pela Secretaria de Administração e outras no mês de abril.

Entendemos que o momento pede a ampliação do debate, sendo prudente o Governo dialogar com os diversos setores da sociedade. Pois, como sabemos, existem perspectivas distintas sobre a pandemia e o isolamento social.

Assim, reafirmamos a nossa solicitação de audiência para o mais breve possível.

Veja todas as fases do plano de retomada da economia em Pernambuco

Superar essa pandemia é um desafio de todos e todas, inclusive isso está expressado na campanha do fique em casa, levada a frente por diversos governos, movimentos sindical e social, entre outros.

Diante desse desafio, desde março o movimento sindical cutista e o movimento popular em Pernambuco têm distribuído cotidianamente alimentos com a população mais carente. Sindicatos doaram EPIs hospitalares e fizeram denúncias que evitaram contaminação e possivelmente óbitos.

Também nos mobilizamos nas redes sociais para impedir a retirada de direitos e para Congresso aprovar políticas que possibilitem o país ultrapassar da melhor maneira esse momento, é o caso do auxílio emergencial, o qual, dependesse de Bolsonaro, seria de R$ 200,00 e para menos pessoas.

Nos preocupa o Estado começar a preparar a suspensão do isolamento social e retorno amplo às atividades econômicas sem discutir com o movimento sindical.

Pois, sabemos que os trabalhadores e trabalhadoras, formais ou informais, e seus familiares, serão os mais atingidos.

Aliás, existem cálculos que indicam a possibilidade de Pernambuco chegar a mais de quarenta mil óbitos o que, menos mal, não deverá ocorrer. Porém, é possível que até o dia 15 de junho tenhamos no Estado o dobro de mortes por covid-19.

Avaliamos que o Governo tem feito esforços para evitar o alastramento da pandemia. Contudo, isso não implica que nossas preocupações e proposições estejam contempladas.

Também queremos o retorno da economia o mais breve possível mas, para a CUT, perder uma vida é muito. Na expectativa de em breve sermos recebidos e recebidas, nos despedimos.

Sem mais para o momento, subscrevemo-nos

Atenciosamente, Paulo Rocha Presidente da CUT-PE


FECHAR