publicidade
13/05/20
Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta populares na entrada do Palácio da Alvorada na manhã desse sábado
Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta populares na entrada do Palácio da Alvorada na manhã desse sábado

PSB, PDT, Rede e PV vão pedir ‘impeachment já’ pelas ‘janelas

13 / maio
Publicado por jamildo em Notícias às 16:45

Os partidos PSB, PDT, Rede e PV realizam, nesta próxima terça-feira (19), o ato “Janelas pela democracia: impeachment já”.

O evento será transmitido ao vivo, a partir das 18h30 pela página oficial do PSB no Facebook (facebook.com/psbnacional40), e deve reunir artistas, intelectuais e lideranças políticas de todo o país para defender a democracia e os pedidos de impeachment de Bolsonaro que tramitam no Congresso Nacional.

Até o momento, mais de 30 requerimentos contra o atual presidente foram protocoladas na Câmara dos Deputados.

Uma deles é assinado por parlamentares do PSB.

O documento aponta 11 supostos crimes de responsabilidade cometidos pelo chefe do Executivo.

A peça é dividida em três capítulos: dos crimes de responsabilidade denunciados pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, dos crimes de responsabilidade contra a democracia e as instituições; e dos crimes de responsabilidade relacionados à pandemia da covid-19.

Além das denúncias de Moro de interferência Política de Bolsonaro na PF, os socialistas apontam as repetidas investidas do presidente para constranger o livre funcionamento dos poderes da República e fragilizar a federação.

“Bolsonaro também afronta constantemente o funcionamento de órgãos públicos de perfil técnico nas áreas ambiental e científica; ameaça à liberdade de imprensa; e participa de manifestações que defendem o fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal”, alegam os deputados.

Segundo o PSB, o presidente interfere ainda nas competências estaduais e municipais quando elabora decretos para instituir a abertura do comércio no país, contrariando decisão do STF que reconheceu que cabe aos estados e municípios determinar quais são as atividades essenciais, justificam os socialistas no pedido.


FECHAR