publicidade
05/04/20
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Olavo de Carvalho pede saída de Mandetta. ‘Fora, ministro Punhetta!’

05 / abr
Publicado por jamildo em Notícias às 16:38

O filósofo Olavo de Carvalho usou as redes sociais neste domingo paral pedir a saída do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta do ministério.

“Fora, ministro Punhetta!”, escreveu no facebook, além de ter dito que havia se arrependido de ter apoiado Mourão para vice de Bolsonaro.

Olavo de Carvalho criticou o fato do ministro ter sido escolhido apenas por “puros” critérios técnicos e não por sua “fidelidade ideológica”.

“O Punhetta é o exemplo típico do que acontece quando um governo escolhe seus altos funcionários por puros “critérios técnicos”, sem levar em conta a sua fidelidade ideológica. Tudo o que os comunistas mais desejam é que o adversário tente vencê-los fugindo da briga ideológica. Os militares de 1964 fizeram exatamente essa cagada e, com todo o poder que tinham, acabaram humilhados”, escreveu.

O pedido ocorre na mesma semana em que as pesquisas Datafolha e XP Investimentos indicam que o Ministério da Saúde, individualmente, tem uma avaliação melhor na gestão da crise do que o presidente Bolsonaro.

Bolsonaro têm se pronunciado contra às medidas de enfrentamento à doença adotadas pelo Ministério da Saúde. Nesta quinta, Bolsonaro ameaçou demitir Mandetta.

Neste sábado (04), o Ministério da Saúde atualizou o número de casos a respeito do Coronavírus (COVID-19) no Brasil. A quantidade de casos confirmados subiu para 10.278 e o número de mortes chegou a 432. A partir de agora, alguns estados do país vão começar a ter um grande aumento no número de casos, explicou o secretário Executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo.

Bate boca de general Heleno e Flávio Dino

Neste domingo, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o general Augusto Heleno, usou o Twitter para chamar o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), de “alienado e sonso” por conta de uma postagem na sexta-feira (3) pela qual o governador lamentou a postura de Bolsonaro diante da pandemia de coronavírus.

Governadores começam a ganhar destaque nas redes sociais após coronavírus

O general se irritou com a seguinte postagem de Flávio Dino: “Bolsonaro começou o dia com TREZENTOS brasileiros mortos na sua porta. À noite já são TREZENTOS E SESSENTA. E nem assim ele abandona vaidades e agressões. Impressionante tanto desprezo com a vida dos brasileiros”

“Sempre acreditei, pelo passado histórico, que comunistas são seres alienados, sonsos, insensíveis e insensatos. Atitudes como essa confirmam esse perfil”, escreveu o militar.

“General, já são 432 mortos na porta do seu capitão. Tente ajudar. O Brasil está precisando. Não quero crer que o senhor seja alienado, sonso, insensível e insensato. Depois venha ao Maranhão e aí terei prazer de recebê-lo como Governador e conversaremos sobre passado histórico”, respondeu o governador.


FECHAR