publicidade
29/03/20
Foto: Carolina Antunes/Presidência da República
Foto: Carolina Antunes/Presidência da República

Coronavírus: Bolsonaro diz que pode editar decreto para ‘toda e qualquer profissão voltar ao trabalho’

29 / mar
Publicado por José Matheus Santos em Notícias às 14:36

O presidente Jair Bolsonaro disse que avalia a possibilidade de ampliar o número de profissões que podem atuar durante o isolamento social por causa do coronavírus. Em entrevista coletiva à imprensa no Palácio da Alvorada neste domingo (29), o presidente disse que teve um “insight” sobre a questão.

“Eu estou com vontade, tenho como fazer, estou com vontade: baixar um decreto amanhã. Toda e qualquer profissão, legalmente, existente ou aquela que é voltada para a informalidade, se for necessária para o sustento dos seus filhos, levar o leite dos seus filhos, arroz e feijão para sua casa, vai poder trabalhar”, afirmou Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM:
» Paulo Guedes sugere crise do coronavírus é chance de segurar salários públicos por dois anos
» Vacinação contra a gripe continua no Recife nesta segunda-feira (30)
» Bolsonaro contraria Ministério da Saúde e vai às ruas do Distrito Federal em meio à pandemia do coronavírus
» SDS orienta motoristas a não realizarem carreata ‘Volta Pernambuco’. MPPE recomenda apreensão de veículos
» Humberto Costa diz que Brasil pode viver tragédia se flexibilizar medidas de isolamento social

“Me deu um insight, me deu uma ideia aqui agora e falei que estou pensando em fazer um decreto desses, para ver se cabe. Acho que ajuda um decreto desses. O cara vai cortar grama. Se não cortar grama, não tem dinheiro para comprar o leite, arroz e feijão para as crianças, ele vai cortar grama”, complementou o presidente.

Casas lotéricas

Jair Bolsonaro ainda disse que a Advocacia-Geral da União (AGU) vai recorrer da decisão judicial de primeira instância que barrou o funcionamento de casas lotéricas e de atividades religiosas.

“Vai começar uma guerra de liminares”, declarou Bolsonaro.

Presidente vai às ruas

Na manhã deste domingo (29), o presidente Jair Bolsonaro contrariou recomendação do Ministério da Saúde e foi às ruas do Distrito Federal para visitar comércios que prestam serviços essenciais e que estão em funcionamento.

Além disso, Bolsonaro foi ao Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, e disse que foi verificar o fluxo de pessoas no local. 

Bolsonaro não quis responder se havia feito um terceiro exame para testar se estava ou não infectado com o coronavírus. “Que pergunta! Outra pergunta aí”, disse o presidente.


FECHAR