publicidade
29/03/20
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

Bolsonaro contraria Ministério da Saúde e vai às ruas do Distrito Federal em meio à pandemia do coronavírus

29 / mar
Publicado por Blog de Jamildo em Notícias às 12:07

O presidente Jair Bolsonaro contrariou orientação do Ministério da Saúde e visitou vários comércios do Distrito Federal que estão abertos na manhã deste domingo (29).

Apenas estabelecimentos que prestam serviços essenciais funcionam na localidade, já que o governador Ibaneis Rocha (MDB) determinou o fechamento de lojas e shoppings para evitar aglomerações, em prevenção ao novo coronavírus.

LEIA TAMBÉM:
» Coronavírus: Bolsonaro diz que pode editar decreto para ‘toda e qualquer profissão voltar ao trabalho’
» Paulo Guedes sugere crise do coronavírus é chance de segurar salários públicos por dois anos
» Vacinação contra a gripe continua no Recife nesta segunda-feira (30)
» Bolsonaro contraria Ministério da Saúde e vai às ruas do Distrito Federal em meio à pandemia do coronavírus

Inicialmente, segundo o jornal “O Estado de S.Paulo”, Bolsonaro foi a um posto de gasolina e cumprimentou frentistas no local, além de conversar com populares. Em seguida, o presidente foi a uma farmácia, padaria e uma mercaria no bairro do Sudoeste, em Brasília.

Bolsonaro foi às ruas, apesar da recomendação do Ministério da Saúde de que as pessoas fiquem em casa neste momento de avanço da covid-19 no Brasil, a fim de evitar aglomerações e contágios. O presidente tem 65 anos e faz parte do grupo de risco do coronavírus. 

VEJA TAMBÉM: Humberto Costa diz que Brasil pode viver tragédia se flexibilizar medidas de isolamento social

Ao ser questionado sobre a recomendação do Ministério da Saúde de isolamento horizontal (para todos os grupos sociais), o presidente respondeu: “não vou desautorizar quem quer que seja. Mas com esse isolamento social horizontal, se continuar assim, haverá uma brutal quantidade de desemprego e um problema seríssimo que vai durar anos para ser resolvido”.

“Essa luta não é para evitar o contagio e a infecção, porque ela virá, mas sim é para diminuir a onda. Você se não tiver que ser infectado hoje, pode ser amanhã ou daqui a 15 dias. Esse preço a ser pago lá na frente na minha opinião vai ser enorme para o Brasil”, complementou Bolsonaro.

LEIA
TAMBÉM: » SDS orienta motoristas a não realizarem carreata ‘Volta Pernambuco’. MPPE recomenda apreensão de veículos

Por meio do Twitter, o presidente Jair Bolsonaro compartilhou vídeos de visitas a comerciantes em Taguatinga e Ceilândia, cidades-satélite de Brasília.

Em um dos vídeos, Bolsonaro afirmou que o remédio hidroxicloroquina “está dando certo em tudo que é lugar” no combate ao novo coronavírus. “Já é uma realidade. Tem um estudo que mostra que, de 80 pacientes, 78 foram curados com esse medicamento”, disse o presidente.

Neste sábado (28), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que a hidroxicloroquina não é “panaceia” e a aplicação nos casos de coronavírus está em fase inicial de estudo.

Em um trecho, Bolsonaro ainda defende que quem é maior de 65 anos “deve ficar em casa”. “O povo quer trabalhar. Temos que tomar cuidado, (por exemplo,) quem é maior de 65 anos fica em casa”, disse.

O presidente Jair Bolsonaro ainda ouviu apelo de populares para que o comércio volte a funcionar normalmente. Enquanto escutava os apelos, o presidente Jair Bolsonaro chegou a balançar a cabeça positivamente.


FECHAR