publicidade
26/03/20
WhatsApp Image 2019-08-18 at 18.38.32 (1)
WhatsApp Image 2019-08-18 at 18.38.32 (1)

Noticias falsas de saques em Cupira (PE) e São Vicente (SP) buscam forçar reabertura do comércio

26 / mar
Publicado por jamildo em Notícias às 19:48

Sinal fraco, mas preocupante

Da Equipe de Análise BITES, em informe ao blog

Em Cupira, município de 24 mil habitantes no interior de Pernambuco, os trabalhadores formais têm uma renda média mensal de 1,4 salário mínimo, segundo o IBGE.

Em São Vicente, que fica a 2.600 quilômetros, no litoral paulista, essa taxa é de 2,6 salários.

Há outras grandes diferenças, mas nas últimas horas, as duas cidades estão unidas em torno de uma notícia falsa que se espalha nas redes sociais e, principalmente, em grupos de WhatsApp.

Uma imagem e um vídeo revelam saques em supermercados nesses municípios. Em tempos normais, o conteúdo iria chamar atenção e logo se dissiparia no infinito da Internet, mas nas atuais circunstâncias da pandemia do Covid pode gerar pânico real. Fake news trabalham com a lógica de tentativa e erro. Quando encontram o hospedeiro adequado se espalham na velocidade de um vírus.

Apenas hoje foram 6.667 tweets publicados no Brasil com a expressão saques sem associação com expressões como Bolsa Família, banco, poupança, aposentadoria ou salário.

Menos de cem posts estão associados à Cupira e São Vicente. A baixa quantidade não deve ser um sinal de tranquilidade porque nos últimos 30 dias a expressão apareceu 53 mil vezes nessa plataforma, sendo 37 mil apenas nos últimos sete dias.

O Twitter não é a melhor fonte para entender esse fluxo de informação. É no Google que se colhem os melhores sinais, mesmo que fracos, por enquanto.

O interesse das buscas no assunto está crescente nos últimos sete dias. Saiu do patamar de 79 dia 19, caiu para menos de 25 desde então, e hoje alcançou o teto de 100. E a principal procura é por São Vicente. As consultas partiram de Brasília, Amapá, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte.

Nas últimas quatro horas, houve um aumento do interesse por vários municípios da região de Cupira. As pessoas estão perguntando ao Google se houve saques em Gameleira e Garanhuns que ficam nas proximidades. E os estados mais interessados nesse assunto são Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Sergipe e Ceará. A preocupação dos alagoanos tem uma razão. Cupira fica 43 km da fronteira com o Estado.

Há tentativas de perfis no Twitter de conter a propagação da notícia falsa. O vídeo que traz o suposto saque em Cupira é na realidade de uma ação ocorrida no supermercado Despensa Familiar na Guatemala, na América Central. Agências de checagem também produziram textos sobre São Vicente.

A crença daqueles que profetizam esse tipo de ação diz que a quarentena do Covid-19 irá provocar desabastecimento, especialmente em cidades de menor porte e comunidades mais pobres. A consequência, como os ideólogos do caos apostam, será uma onda de saques em supermercados e comércio. Mesmo sem a existência de casos comprovados em outros países vítimas do mesmo vírus, alguns brasileiros esperam pelo pior.

Veja também o informe da Sala de Democracia Digital, da FGV

Na noite de terça-feira (24), já se identificava nas redes sociais fortalecimento da discussão sobre o coronavírus e a conjuntura política, após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro em rede nacional.

Os dois grupos majoritários de reprovação a Bolsonaro e à fala que fez em relação à pandemia mantiveram-se agregados nesta quarta-feira e com 81% das interações sobre o assunto coletadas pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas – um total de 8,07 milhões de tuítes em 24h.

Porém, na base pró-Bolsonaro, engajada pelo discurso antiquarentena do presidente e mobilizado diversas hashtags de apoio, houve relevante aumento de participação no debate, superior ao intervalo entre 6% e 8% das interações observado ao longo das últimas semanas.

Com a maior intensidade e organização de apoio a Bolsonaro, o grupo chegou a 8,9% das interações nesta quarta (25).

O principal vetor de defesa do presidente foi a hashtag #Bolsonarotemrazão, que acumulou 644,2 mil referências no período, amplamente superando nesta quarta qualquer outra hashtag de apoio ou crítica ao governo federal.

Entre as hashtags propaladas pelo grupo geral de oposição, a principal foi #forabolsonaro (129 mil), seguida de #bolsonarogenocida (50,7 mil) e de #bolsonaroenlouqueceu (36,9 mil).


FECHAR