publicidade
25/03/20
Jair Bolsonaro (Foto: Carolina Antunes/Presidência da República)
Jair Bolsonaro (Foto: Carolina Antunes/Presidência da República)

Em pronunciamento sobre coronavírus, Bolsonaro cita ‘gripezinha’ e indaga: ‘para que fechar escolas?’

25 / mar
Publicado por José Matheus Santos em Notícias às 7:51

Com informações da Agência Brasil

Em pronunciamento no rádio e na TV na noite desta terça-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que as autoridades devem evitar medidas como proibição de transportes, o fechamento de comércio e o confinamento em massa em meio ao novo coronavírus.

“Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos, sim, voltar à normalidade”, disse Bolsonaro.

“Nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho”, afirmou o presidente.

LEIA TAMBÉM:
» Coronavírus. Bolsonaro defende isolar apenas idosos e doentes: ‘vou definir junto com Mandetta’
» ‘Brasil está sem comando’, diz Paulo Câmara após pronunciamento de Bolsonaro
» ‘Abjeto’, ‘estarrecedor’, ‘genocida’: bancada de Pernambuco reage a pronunciamento de Bolsonaro
» União e Prefeitura entram em acordo, e ventiladores pulmonares ficam no Recife em combate ao coronavírus
» Geraldo Julio vai tentar gerar receita extra antecipando IPTU de 2021

O presidente voltou a dizer que o grupo de risco para a doença é o das pessoas acima dos 60 anos de idade e que não teria necessidade de fechamento de escolas, já que são raros os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos.

Segundo ele, 90% da população não terá qualquer manifestação da doença, caso se contamine, e a preocupação maior deve ser não transmitir o vírus, “em especial aos nossos queridos pais e avós”. 

“Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércios e o confinamento em massa. O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima dos 60 anos. Por que fechar escolas? Raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos de idade. Noventa por cento de nós não teremos qualquer manifestação caso se contamine”, disse Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM:
» Em sessão virtual, deputados estaduais aprovam calamidade pública em Pernambuco
» Estados e municípios também podem tomar medidas contra pandemia, decide ministro do STF
» Veja o novo horário de atendimento das agências da Caixa por causa do coronavírus

Bolsonaro disse que a população precisa ter calma e agir sem histeria. “Sem pânico ou histeria, como venho falando desde o princípio, venceremos o vírus e nos orgulharemos”, disse o presidente, que voltou a citar “gripezinha” e “resfriadinho”.

Jair Bolsonaro disse ainda acreditar na capacidade dos cientistas e pesquisadores para a cura dessa doença e falou que o governo recebeu notícias positivas sobre o uso da cloroquina no tratamento da covid-19.

“Aproveito para render minha homenagem a todos os profissionais de saúde: médicos, enfermeiros, técnicos e colaboradores, que na linha de frente nos recebem nos hospitais, nos tratam e nos confortam.”


FECHAR