publicidade
22/03/20
Foto: Carolina Antunes/Presidência da República
Foto: Carolina Antunes/Presidência da República

Seguidores de Bolsonaro preferiram propagar mais protestos do dia 15 do que combate ao Covid19

22 / mar
Publicado por jamildo em Notícias às 8:00

Por Manoel Fernandes, Diretor BITES

Entre o dia 09 passado até às 18 de hoje, sexta-feira, 20, o presidente Jair Bolsonaro conquistou mais 333 mil seguidores para seus perfis oficiais no Twitter, Facebook, Instagram e Youtube, chegando aos atuais 34,5 milhões. Ele continua sendo o político brasileiro de maior densidade digital.

Diante da crise do Covid19 pode-se imaginar que muitos que passaram a acompanhar os posts do presidente estavam atrás de informações importantes do governo sobre a pandemia, mas o conteúdo presidencial que mais chamou atenção nesse intervalo estava relacionado aos protestos do dia 15 de março.

De acordo com o Sistema Analítico BITES, o presidente produziu 320 posts nas suas contas desde o dia 09. Um terço foi dedicado aos atos de 15 de março e alcançaram 10 milhões de interações (curtir, comentários, compartilhar e RTs).

No mesmo período, Bolsonaro fez 57 publicações – Donald Trump produziu 150 desde o dia 09 – em torno da pandemia e registrou 6,6 milhões de interações.

Do volume dedicado ao vírus, o presidente concedeu dois RTs para posts do ministro Luis Henrique Mandetta. Foram 35 mil interações nesses textos.

Essa disparidade entre o dia 15 e a pandemia revela que a base do presidente no universo digital não demonstra a mesma aderência em assuntos que não sejam enfrentamentos diretos com a oposição ao governo.

O presidente tem a chance de mudar essa perspectiva porque seus aliados digitais serão de utilidade para a contenção de boatos e notícias falsas sobre a pandemia.

Bolsonaro encerra a semana mais crítica até aqui do Coronavírus com 1,1 milhão de associações da pandemia com o seu nome. No contexto da pandemia, ele é o político mais citado, bem acima os governadores. João Doria, por exemplo, foi citado 27 mil vezes nos últimos sete dias.


FECHAR