publicidade
27/02/20
Foto: Ricardo Labastier/JC Imagem
Foto: Ricardo Labastier/JC Imagem

Antônio Campos anuncia filiação ao PRTB, partido do vice-presidente Hamilton Mourão

27 / fev
Publicado por José Matheus Santos em Notícias às 10:34

O advogado Antônio Campos, presidente da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), anunciou que vai se filiar ao PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro).

A legenda é presidida nacionalmente por Levy Fidelix e tem como um dos seus integrantes o vice-presidente Hamilton Mourão. Em Pernambuco, tem como expoente o deputado estadual Marco Aurélio, líder da oposição na Assembleia Legislativa e pré-candidato a prefeito do Recife.

LEIA TAMBÉM:
» Ana Arraes, mãe de Eduardo Campos, diz que será candidata ao Governo de Pernambuco e escancara racha na família Campos-Arraes
» Na Câmara, João Campos diz que tio é ‘sujeito pior’ que Weintraub
» Antônio Campos vê agressão e revida: ‘João Campos foi nutrido na mamadeira da Odebrecht

O ato de filiação de Antônio Campos ao PRTB será aberto ao público e ocorrerá no Edifício Canavial, sala 402, no Bairro do Recife. O evento será segunda-feira (02) as 18:30h.

Antônio Campos já foi filiado ao PSB, sigla pela qual disputou a eleição para prefeito de Olinda em 2016. Tonca, como é conhecido, acabou derrotado no segundo turno para o atual prefeito Professor Lupércio (Solidariedade) e deixou o PSB em 2017. Ao deixar a sigla socialista, Antonio acusou a legenda de não dar apoio à sua campanha e passou a criticar a mãe de João, Renata Campos

Em 2018, o advogado Antônio Campos disputou a eleição para deputado federal pelo Podemos, mas não conseguiu uma cadeira na Câmara Federal ao obter 3.658 votos.

VEJA TAMBÉM:
» Antônio Campos pede proteção à Polícia Federal e alega ter recebido ameaças
» Mourão chora ao receber título de cidadão do Recife

Pedido à PF

O advogado Antônio Campos pediu, no dia 11 de fevereiro, à Polícia Federal proteção e reforço na segurança pessoal. Pivô da briga política na família Campos, Tonca, como é conhecido, disse estar sofrendo ameaças após ter ido ao Ministério Público Federal (MPF) fazer denúncias em procedimento sigiloso.

Segundo Antônio Campos, “mensagens estranhas” têm aparecido no seu celular após reportagens sobre os embates na família.

João Campos x Antônio Campos

Em dezembro de 2019, durante sessão na Comissão de Educação da Câmara, o deputado federal João Campos (PSB-PE) criticou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o tio e presidente da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Antônio Campos

João Campos primeiro fez um discurso em defesa das universidades federais e questionando o trabalho do ministro na pasta. “O senhor diz que é bom de gestão, então por que não entregou o planejamento estratégico do MEC?”, disse. Outros deputados falaram em seguida.

Weintraub, então, respondeu a João Campos. O ministro negou que seja um “vetor do mal” na área e enfatizou que Antônio Campos, tio do deputado, atua no ministério.

“Eu nem relação eu tenho com ele. Ele é um sujeito pior que você”, interrompeu João Campos, pegando o microfone.

Em resposta ao sobrinho, Antônio Campos questionou o PSB. “O jovem deputado deveria estar cobrando da Prefeitura do Recife mais rigor na contratação da merenda e dos kits escolares. Fazer primeiro o dever de casa em sua terra”, disse.

Antônio Campos ainda saiu em defesa de Weintraub, afirmando que o ministro “demonstra uma firmeza de propósito e uma grande coragem em fazer prevalecer a lógica da educação pública e do interesse público em detrimento de interesses menores corporativistas e patrimonialistas”.

Intervenção de Ana Arraes

Após a crítica de João Campos ao tio, a ministra Ana Arraes mandou um recado duro para o neto João Campos.

“Não admito grosseria. Você está desrespeitando sua avó. Você está dividindo a família sem razão. Antonio Campos é muito inteligente e trabalhador. Liderança se consegue construindo. O desrespeito fica para quem não tem argumentos. Eu não vou admitir agressões sua contra Tonca. Ele nunca lhe agrediu”, escreveu Ana Arraes para João.

Presidência da Fundaj

O irmão do ex-governador Eduardo Campos (PSB) assumiu a presidência da Fundaj por indicação do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).

 


FECHAR