publicidade
26/02/20
Beto Dantas/Portal de Prefeitura
Beto Dantas/Portal de Prefeitura

Direita Pernambuco já convoca ato em Pernambuco para o dia 15 de março

26 / fev
Publicado por jamildo em Notícias às 16:15

Em Recife, o ato será realizado às 14h em frente à Padaria Boa Viagem, na Av. Boa Viagem, zona sul do Recife. O Movimento Direita Pernambuco está na organização o ato assim como o Movimento Avança Brasil e o União Conservadora de Direita.

Pessoas ligadas a movimentos de direita como Marcone e Dulce (coordenadores do Movimento Vem Pra Rua em Pernambuco), Coronel Fernando (integrante do Grupo B38), o Direita Pernambuco, e outros grupos de direita e pró-Bolsonaro participarão do ato que será realizado no próximo dia 15 de março, às 14h, em frente à Padaria Boa Viagem, na Av. Boa Viagem, zona sul do Recife.

O representante do Direita Pernambuco, Mateus Henrique, à frente do trabalho de convocação para o ato, disponibilizou o link no Facebook para confirmar participação.

No plano nacional, os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro estão organizando uma manifestação nacional de apoio para o dia 15 de março. O protesto conta com o apoio dos deputados bolsonaristas Carla Zambelli (PSL-SP) e Filipe Barros (PSL-PR).

O movimento começou após o ministro Augusto Heleno, ministro do Gabinete Segurança Institucional (GSI), reclamar da pressão do Congresso para o Planalto liberar mais verbas do orçamento.

“Nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente o tempo todo. Fod**”, disse o chefe do GSI, em uma conversa privada.

A frase acabou vazando durante uma cerimônia no Palácio da Alvorada, na última terça-feira (18). Heleno usou as redes sociais, na quarta-feira (19), para condenar o vazamento da conversa. Classificou como “lamentável episódio de invasão de privacidade” e afirmou que é de inteira responsabilidade dele.

“Nenhum ataque à democracia será tolerado pelo Parlamento”, afirmou Davi Alcolumbre (DEM-AP). O presidente do Senado ameaça convocar o general para explicar a declaração diante do Congresso, segundo a Folha de S. Paulo.

“É uma pena que o ministro com tantos títulos tenha se transformado em um radical ideológico contra a democracia, contra o parlamento”, criticou Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Com informações do Portal de Prefeitura


FECHAR