publicidade
26/02/20
(Foto: Heudes Regis/Divulgação)
(Foto: Heudes Regis/Divulgação)

‘Desrespeito ao país’, diz Paulo Câmara após Bolsonaro compartilhar vídeo sobre atos contra o Congresso

26 / fev
Publicado por José Matheus Santos em Notícias às 12:02

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), foi às redes sociais nesta quarta-feira (26) para classificar como um “desrespeito ao País” as tentativas de convocar a população para protestos contra o Congresso Nacional.

A declaração do socialista acontece um dia após o jornal “O Estado de S.Paulo” revelar que o presidente Jair Bolsonaro compartilhou vídeos, no WhatsApp, que convocam a população para protesto contra o Congresso no dia 15 de março.

LEIA TAMBÉM:
» ‘Criar tensão não ajuda o Brasil’, diz Maia após Bolsonaro compartilhar vídeo com manifestações anti-Congresso
» Celso de Mello diz que Bolsonaro não está à altura do cargo ‘se tiver apoiado ato contra o Congresso’
» Após repassar vídeo de protesto contra o Congresso, Bolsonaro diz que troca mensagens de ‘cunho pessoal’ no WhatsApp

Sem citar explicitamente o presidente Bolsonaro, Paulo Câmara disse que é preciso aprofundar o diálogo e “saber conviver com as diferenças”.

“Defender a Democracia é aprofundar o diálogo, saber conviver com as diferenças, construir soluções com o debate de ideias, não o confronto. Tentar provocar a população para manifestações contra instituições democráticas é um desrespeito ao país. Governar é abrir caminhos, não abismos”, disse Paulo Câmara.

VEJA TAMBÉM: Alexandre Frota vai entrar com pedido de impeachment contra Bolsonaro, diz revista

“Seguiremos firmes, fortalecendo os valores que fazem do Brasil uma nação que não vai escolher o retrocesso e a repetição de erros. Nosso país quer avançar”, afirmou o governador de Pernambuco.

‘Cunho pessoal’

Nesta quarta-feira, o presidente Jair Bolsonaro disse que troca mensagem de “cunho pessoal” com amigos no WhatsApp. Ele ainda afirmou que “qualquer ilação”, para além disso, são “tentativas rasteiras de tumultuar a República”.

Impeachment

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB) pediu a advogados que preparem um pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro, ex-aliado do parlamentar, revela o colunista Guilherme Amado, na “Revista Época“.

O pedido deve ser baseado em “incitação da população contra o Congresso e o STF” após o presidente Bolsonaro ter compartilhado no WhatsApp vídeos convocando para atos contra o Legislativo.

Reação no STF

Decano do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Celso de Mello disse que, se confirmada a conclamação do presidente Jair Bolsonaro para ato a Suprema Corte e o Congresso Nacional, estaria revelada a “a face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional”. As declarações de Celso foram em entrevista à “Folha de S.Paulo”.

O ministro Gilmar Mendes (STF) publicou no Twitter, na manhã desta quarta-feira (26), que as instituições devem ser “honradas” no Brasil.


FECHAR