publicidade
20/02/20
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Vereador rebate crítica de Daniel Coelho ao PSB sobre o metrô do Recife: ‘lambeu botas de Bolsonaro’

20 / fev
Publicado por José Matheus Santos em Notícias às 8:50

Após o deputado federal Daniel Coelho (Cidadania), pré-candidato a prefeito do Recife, ter apontado uma suposta “demagogia” de “PSB, Paulo Câmara e João Campos” sobre o acidente no Metrô do Recife, ocorrido nesta terça-feira (18), o vereador da cidade, Samuel Salazar (MDB), rebateu Daniel,

Inicialmente, o deputado federal comentou sobre uma suposta dívida do Governo do Estado com o metrô do Recife, estatal federal, em torno R$ 100 milhões.

“PSB, Paulo Câmara e João Campos fazendo demagogia sobre o Metrô de Recife, que está abandonado e em péssimas condições. Só podem estar se fazendo de doidos. A gestão deles deve 100 milhões ao MetroRec!”, escreveu Daniel Coelho, no Twitter.

LEIA TAMBÉM: Daniel Coelho acusa Paulo Câmara e PSB de ‘demagogia’ sobre acidente: ‘a gestão deles deve 100 milhões ao MetroRec’

Nesta quarta-feira (19), em nota enviada ao blog, o vereador Samuel Salazar disse que a fala de Daniel Coelho “lambeu as botas do presidente” ao invés de “defender” as 60 pessoas feridas no acidente.

“É vergonhosa a capacidade do deputado federal Daniel Coelho de somente criticar o governo do Estado. Ao invés de sair em defesa das mais de 60 pessoas feridas no incompreensível e indefensável acidente do Metrô do Recife, Daniel preferiu lamber as botas do presidente e criticar as gestões do PSB. Daniel precisa entender que sua necessidade de aparecer como pré-candidato não pode ser saciada a todo custo”, disse Salazar, integrante do MDB.

O vereador ainda disse que o metrô do Recife é lembrado pelo Governo Federal e citou o aumento de tarifas escalonado, promovido neste início de 2020. Desde janeiro, o valor da passagem é de R$ 3,70 e chegará a R$ 4,00 no dia 7 de março.

“Não podemos dizer que o Metrô foi abandonado pelo Governo Federal, uma vez que lembraram muito bem de aumentar – e por diversas vezes – a tarifa. Ao contrário do que fez o parlamentar, o momento é de cobrar à CBTU e os demais responsáveis para o devido atendimento às pessoas que saíram feridas, alem de cobrar os investimentos necessários para que a prestação desse serviço, enfim, possa melhorar”, completou Samuel Salazar.


FECHAR