publicidade
19/02/20
Foto: Reprodução/WhatsApp
Foto: Reprodução/WhatsApp

Cid Gomes é baleado em Sobral, em confronto com PMs em greve

19 / fev
Publicado por jamildo em Notícias às 18:06

Um nota de sua assessoria de comunicação, atualizando dados, infomou no começo da noite que o senador Cid Gomes foi baleado por uma arma de fogo na tarde desta quarta-feira (19), em Sobral.

Neste momento, o senador passa por estabilização no Hospital do Coração de Sobral e será transferido para a Santa Casa de Misericórdia de Sobral.

Mais cedo, o site do jornal O Povo, do Ceará, informa que o senador Cid Gomes (PDT) foi baleado agora há pouco em Sobral, na Região Norte. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Prefeitura de Sobral. Após ser atingido por um disparo, o senador foi encaminhado para um hospital na região.

LEIA TAMBÉM:
» Senador deixa UTI de hospital um dia após ser baleado em protesto de policiais no Ceará
» Após sair da UTI, Cid Gomes deixa hospital em Sobral e é transferido para Fortaleza

 ]

Momentos antes, Cid fez um discurso com críticas ao movimento de paralisações deflagrado nas últimas horas pela Polícia Militar do Ceará. “Eu vim aqui defender a paz e a tranquilidade do povo de Sobral. Ninguém será chantageado, ninguém deixará de trabalhar, de abrir suas portas e caminhar com tranquilidade em Sobral”, disse o senador.

LEIA TAMBÉM:
» Senador deixa UTI de hospital um dia após ser baleado em protesto de policiais no Ceará
» Após sair da UTI, Cid Gomes deixa hospital em Sobral e é transferido para Fortaleza

“Uma coisa é se amotinarem em um local, outra são os próprios que deveriam defender a paz e a tranquilidade serem eles próprios os incitadores da violência. Eu tô aqui desarmado, e vou enfrentar quem armado estiver, sob o custo da minha vida. Mas ninguém vai fazer o que esses bandidos estão fazendo aqui em Sobral”.

Escalada de tensão

Desde a noite da terça-feira, parte da Polícia Militar do Ceará tem organizado manifestações e ações de greve em protesto contra impasse no reajuste das categorias com o governo do Estado. Nesta quarta-feira, o governador Camilo Santana (PT) requisitou suporte do governo federal para lidar com paralisações promovidas pelos militares de todo o Estado.


FECHAR