publicidade
19/02/20
Metrô Recife (Foto: Diego Nigro/Acervo JC Imagem)
Metrô Recife (Foto: Diego Nigro/Acervo JC Imagem)

É preciso uma resposta à sociedade sobre a precariedade do metrô do Recife. Por Aluísio Lessa

19 / fev
Publicado por Blog de Jamildo em Opinião às 8:50

Por Aluísio Lessa, em artigo enviado ao blog

É um absurdo o descaso do Governo Federal com as condições em que se encontra e o serviço ofertado pelo metrô do Recife aos pernambucanos. O metrô do Recife é de responsabilidade 100% Federal. Desde as gestões de Temer e Bolsonaro, o equipamento enfrenta quebras de máquinas, quedas de energia, acumulo de lixo e assaltos dentro do ambiente ferroviário federal. Um completo caos. No entanto, a única ação aplicada por esses governos foi o aumento no valor da tarifa. O usuário acaba sendo punido por um serviço inoperante e que pesa no bolso.

Os pernambucanos não aceitam essa prestação de serviço da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Para se ter uma ideia da ineficiência, somente em 2019 foram registradas 77 panes, um aumento de 20% em relação ao ano anterior. Para piorar, desde 2016, 14 dos 40 trens do sistema estão quebrados, sem previsão de conserto, por falta de dinheiro.

Paralelo a isso, o Ministério do Desenvolvimento Regional, que é responsável pela CBTU, reduziu, no último ano, o orçamento do metrô do Recife de R$ 104 milhões para R$ 58 milhões. A previsão era de R$ 98 milhões, mas R$ 40 milhões foram bloqueados pelo Governo Federal. O metrô está simplesmente sendo sucateado.

Para compensar a perda a solução encontrada foi punir a população com reajustes de tarifa mês após mês. Em um intervalo de 10 meses, o bilhete vai ter 150% de aumento, saltando de R$ 1,60 para R$ 4,00 (valor que será aplicado a partir de março). Coincidência ou não, desde o anúncio do aumento escalonado, as quebras têm sido diárias e, nesta terça-feira (18.02), ocorreu o choque entre os trens na estação Ipiranga.

Por sorte, este acidente não teve graves consequências, mas deixou cerca de 30 passageiros feridos. É preciso que se diga: O Governo Federal está com os braços cruzados esperando o pior acontecer. Até onde vai este descaso com os usuários? A população tem de ser atendida de maneira digna e é dever da União melhorar a qualidade do serviço.

O metrô do Recife só não está no limbo por que o único serviço que funciona é o da integração com o Sistema Estrutural Integrado (SEI), do Grande Recife Consórcio de Transportes. Graças ao Governo do Estado, os usuários conseguem sair das estações e chegar no destino final. E isso fica ainda mais evidente quando os trens estão fora de operação. É o transporte rodoviário que socorre o povo da péssima administração do metrô, que o deixa, muitas vezes, andando a pé na linha do trem.

O Governo de Pernambuco tem consciência de que o transporte coletivo precisa melhorar e está fazendo a sua parte. A fiscalização às empresas de transportes tem sido intensificada. E, na direção contrária do tarifaço aplicado pelo Presidente Bolsonaro, que deu esse reajuste nas passagens do metrô em mais de 150%, o Governador Paulo Câmara vetou qualquer aumento no valor das tarifas de ônibus em 2020.

*Aluísio Lessa (PSB) é Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco.


FECHAR