publicidade
29/01/20
Foto: Michele Souza/Acervo JC Imagem
Foto: Michele Souza/Acervo JC Imagem

Luciano Siqueira critica governo Bolsonaro: ‘Além da queda, o coice’

29 / jan
Publicado por Blog de Jamildo em Opinião às 13:24

Além da queda, o coice

Por Luciano Siqueira, vice-prefeito do Recife pelo PCdoB

Há pouco mais de três anos, as forças mais reacionárias do país, na ocasião envolvendo parcelas do chamado centro político levadas pelo equívoco e pela precipitação, promoveram o golpe que afastou a presidenta Dilma e em outubro de 2018 levaram à presidência da República o ex-capitão Jair Bolsonaro.

No período, a crise que afeta praticamente todas as esferas da sociedade brasileira só tem se agravado.

O presidente repete a todo instante que nada entende de economia e com isso justifica os plenos poderes concedidos ao “Chicago boy” Paulo Guedes para implementar o receituário ultraliberal.

A contenção de gastos públicos, em nome de um pretendido equilíbrio fiscal, é elevada a condição de panaceia supostamente capaz de resolver todos os nossos problemas.

Entretanto, os agrava.

Neste instante de extremo sofrimento de parte da população de Minas Gerais, Espírito Santo e Santa Catarina, em decorrência do volume de chuvas, transbordamento de rios e alagamento de cidades inteiras e de caos urbano, vem à tona a informação de que o governo Bolsonaro restringiu a um terço os gastos a prevenção de acidentes e estados de calamidade desse tipo.

Segundo a Folha de São Paulo, os gastos do governo nessa área é o menor dos últimos 11 anos! E a previsão orçamentária para este ano é de cortes ainda mais acentuados.

Um subproduto dramático de uma linha de governo fundada principalmente nos interesses externos, do sistema financeiro e do agronegócio exportador.

Além de subtrair direitos e incrementar a precarização das relações de trabalho e aprofundar o desemprego estrutural, o governo fecha os olhos às necessidades básicas da população no que requerem serviços públicos.

Com o se diz comumente: além da queda, o coice. O Brasil em rumo equivocado, o povo empobrecido e desassistido.


FECHAR