publicidade
24/01/20
Fotos: Bobby Fabisak/JC Imagem e Divulgação/Câmara dos Deputados
Fotos: Bobby Fabisak/JC Imagem e Divulgação/Câmara dos Deputados

Pesquisa mostra que há espaço para terceira via em Caruaru, mas reação a bolsonarismo emperra

24 / jan
Publicado por José Matheus Santos em Notícias às 14:43

Uma pesquisa qualitativa realizada em Caruaru no segundo semestre de 2019 apontou, entre outras conclusões, que existe espaço para construção de uma terceira via na eleição municipal.

Segundo o levantamento de opinião, uma parcela dos eleitores deseja uma alternativa a quadros tradicionais da política, como a prefeita Raquel Lyra (PSDB) e o ex-prefeitos José Queiroz (PDT) e Tony Gel (MDB).

São apontados como alternativas o deputado Erick Lessa (PP) e Fernando Rodolfo (PL). Além do petista Daniel Finiloza.

Entretanto, o fato de os dois primeiros serem associados a políticas defendidas pelo presidente Jair Bolsonaro parecem travar o crescimento dos potenciais candidatos, entre outros motivos.

“Há uma forte divisão entre apoiadores e detratores do presidente Jair Bolsonaro. Bolsonaro é majoritariamente mal avaliado na cidade, mas seus apoiadores são um grupo significativo e fidelizado. Duas pautas os movimentam. Segurança e combate à corrupção”, frisa o documento.

O estudo mostra que a terceira via pode se solidificar sobretudo por conta da possibilidade de segundo turno na Capital do Agreste.

Nesta quinta-feira, o blog mostrou que uma aliança entre os opositores José Queiroz e Tony Gel pode atrapalhar os planos de reeleição de Raquel Lyra.

A pesquisa ainda revela que José Queiroz e Raquel Lyra representam no imaginário das pessoas figuras do passado e o eleitorado deseja mudança. A atual prefeita é herdeira política do ex-prefeito e ex-governador João Lyra.

“Os caruaruenses estão cansados da estagnação dos últimos anos e sentem que chegou a hora de voltar a pensar no futuro e não apenas “sobreviver””, indica o levantamento.

ERICK LESSA

De acordo com a pesquisa qualitativa, o deputado estadual Erick Lessa (PP) é conhecido por quase todos os participantes dos grupos estudados. Possui a lembrança da última eleição municipal, quando por pouco não chegou ao segundo turno.

“Lessa tem sua imagem associada ao combate à violência e corrupção, especialmente as pessoas lembram de sua atuação na Polícia Civil de Caruaru”, diz a pesquisa. A atuação no combate à criminalidade é uma das principais bandeiras do bolsonarismo, que, de acordo com o estudo,  é rejeitado majoritariamente pela população em Caruaru.

A ressalva a Lessa é que parte dos eleitores não vê que ele tem um grupo político consolidado. “Especificamente em relação à disputa para prefeito, as pessoas o consideram como um bom nome para compor chapa ou dar credibilidade a candidatos com mais força política”, diz o estudo.

FERNANDO RODOLFO

De acordo com o estudo, o deputado federal Fernando Rodolfo tem imagem positiva em nível semelhante a do deputado Erick Lessa. Rodolfo é lembrado pelo período em que era apresentador de televisão na Capital do Agreste.

Entretanto, Fernando é questionado por ser de fora de Caruaru (natural de Garanhuns) e é alvo de críticas, sobretudo das mulheres, por ter entrado na política como apoiador do presidente Bolsonaro.

“Fernando Rodolfo é identificado com pautas de segurança, combate à corrupção e fiscalização de serviços públicos, o que lhe garante popularidade entre pessoas com menor instrução”, sustenta a pesquisa. O mandato de Fernando Rodolfo ainda tem medidas desconhecidas de parcela dos eleitores de Caruaru.

TONY E QUEIROZ

Mesmo com a força de uma eventual proximidade entre Queiroz e Tony, parte da população vê a aliança como uma conveniência em favor dos grupos políticos e não da cidade de Caruaru. Essa parcela do eleitorado é que daria a consistência inicial a uma alternativa.

DESEJOS DO ELEITORADO

O principal desejo das pessoas que procuram uma terceira via em Caruaru são o combate à violência e a geração de empregos na cidade. Os dois fatores interferem diretamente no dia a dia da população. A pesquisa mostra que as pessoas estão desesperançosas nos dois aspectos.

Sempre de acordo com o levantamento, o segmento mais jovem do eleitorado busca a mudança. Mas não apenas de nomes, e sim de projetos, indica a pesquisa. Nesse sentido, o discurso dos candidatos precisa tratar das questões mais urgentes para população, como geração de emprego e oportunidades, combate à criminalidade e investimento em serviços públicos de qualidade.


FECHAR