publicidade
14/01/20
Foto: Netflix/Divulgação
Foto: Netflix/Divulgação

Esquerda comemora indicação de Democracia em Vertigem ao Oscar

14 / jan
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 8:37

Enquanto o PSDB e o DEM criticaram a indicação do filme brasileiro Democracia em Vertigem ao Oscar de 2020 na categoria de melhor documentário, a esquerda usou as redes sociais para comemorar a participação do longa da diretora Petra Costa na premiação. O filme aborda fatos recentes da política nacional, com destaque para o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

A própria petista divulgou uma nota classificando o processo como golpe. “O filme é corajoso, por mostrar o jogo sujo que resultou no meu afastamento do poder e como a mídia venal, a elite política e econômica brasileira atentaram contra a democracia no país, resultando na ascensão de um candidato da extrema-direita em 2018”, diz o texto. “Parabéns a Petra e à equipe do filme pela indicação ao Oscar. A verdade não está enterrada. A história segue implacável contra os golpistas”.

LEIA TAMBÉM
» Saiba quem são os indicados ao Oscar 2020
» Democracia em Vertigem, sobre o impeachment, é indicado ao Oscar
» PSDB, de Bruno Araújo, diz que indicado ao Oscar brasileiro é ‘filme de ficção e fantasia’

O ex-presidente Lula (PT) afirmou que a diretora tratou o período da história brasileira com seriedade. “Viva o cinema nacional! A verdade vencerá”, comentou.

Ao parabenizar Petra Costa, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), afirmou: “O golpe vai a Hollywood”. 

A vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos (PCdoB), comemorou nas redes sociais.

Também do PCdoB, o governador do Maranhão, Flávio Dino, afirmou que a indicação de Democracia em Vertigem ao Oscar é “mais uma prova de que o Brasil produz bons filmes e que a cultura do nosso país merece respeito”. 

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), disse estar orgulhosa.

A diretora de Democracia em Vertigem, Petra Costa, comemorou a indicação ao Oscar pelas redes sociais. No Twitter, disse que a extrema-direita está “se espalhando como uma epidemia” e saudou o cinema brasileiro. O filme mistura relatos, impressões e questionamentos pessoais dela sobre o processo de impeachment e fatos como a prisão de Lula e a eleição de Jair Bolsonaro (sem partido) a imagens desses acontecimentos.

Veja o trailer de Democracia em Vertigem


FECHAR