publicidade
12/12/19
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Antônio Campos vê agressão e revida: ‘João Campos foi nutrido na mamadeira da Odebrecht’

12 / dez
Publicado por jamildo em Notícias às 15:30

O advogado Antônio Campos, presidente da Fundaj, no governo Bolsonaro, divulgou nesta tarde de quinta-feira uma nota oficial criticando o sobrinho e deputado federal João Campos, depois de ter sido chamado de pessoa má, em audiência na Câmara dos Deputados, nesta quarta.

“O jovem deputado foi nutrido na mamadeira da empresa Odebrecht, entre outras, estando com os bens patrimoniais dos quais é herdeiro bloqueados. Pernambuco precisa conhecer o lado obscuro de Renata Campos e seu filho”, afirmou, em nota enviada ao Blog de Jamildo.

“Estarei protocolando perante à Procuradoria Geral da República, à Polícia Federal e ao Núcleo da Operação Lava Jato, petições, que depois de protocoladas, tornarei pública à imprensa e às autoridades constituídas, revelando uma parte desse lado obscuro”.

Mais cedo, a mãe do advogado Antônio Campos e avô do deputado federal João Campos havia tentado colocar panos mornos na briga.

Ana Arraes intervém e pede que João Campos respeite Antônio Campos

Entenda a polemica

O deputado federal João Campos (PSB-PE) criticou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o presidente da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Antônio Campos, que é tio dele. A fala foi durante a participação de Weintraub em uma reunião da Comissão de Educação da Câmara, nessa quarta-feira (11).

João Campos primeiro fez um discurso em defesa das universidades federais e questionando o trabalho do ministro na pasta. “O senhor diz que é bom de gestão, então por que não entregou o planejamento estratégico do MEC?”, disse. Outros deputados falaram em seguida.

Weintraub, então, respondeu a João Campos. O ministro negou que seja um “vetor do mal” na área e enfatizou que Antônio Campos, tio do deputado, atua no ministério.

“Eu nem relação eu tenho com ele. Ele é um sujeito pior que você”, interrompeu João Campos, pegando o microfone. Parlamentares chamaram a atenção dele, afirmando que não poderia haver apartes ou comentários à declaração do ministro.

O ministro foi convocado à Comissão de Educação para explicar a declaração de que haveria produção de drogas nas universidades federais, feita no fim de novembro, em entrevista.

Em resposta ao sobrinho, Antônio Campos questionou o PSB. “O jovem deputado deveria estar cobrando da Prefeitura do Recife mais rigor na contratação da merenda e dos kits escolares. Fazer primeiro o dever de casa em sua terra”, disse.

João Campos é o provável candidato socialista à sucessão de Geraldo Julio na capital pernambucana.

Antônio Campos ainda saiu em defesa de Weintraub, afirmando que o ministro “demonstra uma firmeza de propósito e uma grande coragem em fazer prevalecer a lógica da educação pública e do interesse público em detrimento de interesses menores corporativistas e patrimonialistas”.

O irmão do ex-governador Eduardo Campos (PSB) assumiu a presidência da Fundaj por indicação do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).

Candidato à prefeitura de Olinda em 2016, ele deixou o partido no ano seguinte. Antônio Campos acusou a legenda de não dar apoio à sua campanha e passou a criticar a mãe de João, Renata Campos. Pelo Podemos, foi candidato a deputado estadual em 2018, mas recebeu 3.658 votos e não foi eleito.


FECHAR