publicidade
09/12/19
Foto: Reila Maria/Câmara dos Deputados
Foto: Reila Maria/Câmara dos Deputados

Túlio Gadêlha promove renovação do PDT a partir do interior, após 20 anos

09 / dez
Publicado por jamildo em Notícias às 14:20

Os diretórios eleitos têm a missão de pensar os problemas locais e trabalhar candidaturas próprias.

No último sábado (7), o Partido Democrático Trabalhista (PDT) nas cidades de Catende e Lagoa de Itaenga realizou suas convenções municipais.

O deputado federal Túlio Gadêlha e o presidente estadual da Fundação Leonel Brizola, Pedro Josephi, além da Juventude Socialista (Joana Grego), do Movimento de Cultura Darcy Ribeiro (Thiago Marques), da Ação da Mulher Trabalhista (AMT) (Denise Assis) e do PDT Diversidade (Danilo Jatiaci ), estiveram presentes.

Em Catende, município situado na Mata Sul do estado, houve o lançamento da pré-candidatura de Wellington Andrade.

Em Lagoa de Itaenga, o nome lançado para disputar a prefeitura da cidade foi o de Marcelino Moura.

“Após mais de 20 anos sem convenções municipais do PDT em Pernambuco, chegou a hora dessas cidades serem protagonistas das mudanças que desejam. As candidaturas próprias são fundamentais para o crescimento da influência do partido no estado e para construção de um projeto nacional com Ciro Gomes”, disse o presidente estadual da FLB-AP/PE, Pedro Josephi.

Recife vem com Ciro Gomes

Em dezembro, está previsto que aconteça mais de dez eleições municipais de diretórios do PDT em Pernambuco.

No próximo sábado (14), devem acontecer convenções nas cidades de Toritama e Santa Cruz do Capibaribe.

O ex-governador Ciro Gomes vem ao Recife, nas próximas semanas, para participar do lançamento da pré-candidatura do deputado federal Túlio Gadelha (PDT) para a prefeitura do Recife, em 2020.

O presidente nacional do partido, Carlos Lupi, também participará do evento, que deve ocorrer no sábado 21 de dezembro.

O mote da festa é Tulio Gadêlha assumindo a comissão provisória do PDT para, dentro de um mês, realizar a primeira convenção do partido em mais de duas décadas. Túlio Gadêlha vai presidir a legenda na capital pernambucana.

Marília Arraes, João Campos e Mendonça Filho aparecem em disputa embolada no Recife

Na mesma linha que adota Ciro Gomes, de embate com Lula e o PT, quando da visita do ex-presidente Lula ao Recife, para participar de um festival cultura com seu nome, o deputado federal do PDT criticou a polarização e arrumou um evento em Perinópolis, Goiás, para estar longe da capital pernambucana.

Nesta semana que passou, Gadelha chamou atenção em Brasília ao propor um projeto de lei, pelo qual houvesse a criminalização de quem defendesse o golpe de 64 no Brasil.

Na mesma linha, o deputado federal anunciou que protocolou requerimento visando a obter, junto ao Poder Judiciário, a quebra de sigilo de comunicação telegráfica e telefônica da empresa mantenedora do Instagram e acesso às trocas de mensagens do grupo intitulado “Gabinete do Ódio”, utilizado por influenciadores digitais que supostamente se organizam para atacar reputações pelo aplicativo. O requerimento será apreciado na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News.

Em maio passado, em preparação para as convenções e novas direções municipais, o PDT recebeu novos filiados e simpatizantes. A articulação de Gadelha resultou em cerca de 2 mil novos membros para o PDT, com o evento “PDT de Portas Abertas”, organizado pela Fundação Leonel Brizola – AP/PE, presidida pelo advogado Pedro Josephi, e pelo Coletivo Via Trabalhista.

Em outubro, em entrevista ao Resenha Política, o advogado Pedro Josephi, vice-presidente da Fundação Leonel Brizola em Pernambuco, já dava como certa a candidatura do deputado federal Túlio Gadêlha a prefeito do Recife, em 2020, pelo PDT. Apesar de o nome do parlamentar ter resistência entre os Queiroz, que comandam o partido no Estado, Josephi afirmou, em entrevista no Resenha Política, que ele não deve aceitar não estar na disputa.

“Não acredito que Túlio vá ser a Marília Arraes porque não vai aceitar com tanta calmaria o drible que foi feito nela”, afirmou.

Pedro Josephi afirmou que o lançamento da candidatura de Túlio Gadêlha faz parte de uma estratégia nacional do partido. “O PDT tirou como deliberação nacional ter candidaturas em todas as capitais do Brasil e em cidades acima de 200 mil habitantes”, disse. Na última segunda-feira (27), no Recife, o vice-presidente nacional da legenda, Ciro Gomes, defendeu a postulação do deputado.

Apesar disso, o PDT hoje está na base do prefeito Geraldo Julio (PSB) e tem o controle da Secretaria de Habitação, com a ex-vereadora Isabella de Roldão. Estaria no interesse de Wolney e José Queiroz manter a aliança para ter o apoio dos socialistas em Caruaru, no Agreste, onde o grupo foi derrotado por Raquel Lyra (PSDB) em 2016

“Discussões são feitas. Em Caruaru, eles querem o apoio do Palácio para derrotar Raquel Lyra. Mas as discussões vão ser feitas por cidade, não dá para a gente negociar o conjunto, sobretudo porque há uma demanda da população recifense por novidade”, afirmou Pedro Josephi.

Foto: Leo Motta/JC Imagem

Oposição dos Queiroz em Caruaru pode influir no Recife

Na esteira da disputa pelo comando do partido, sete movimentos sociais do PDT anunciaram o apoio ao nome de Wellington Batista a prefeitura do Recife. Os movimentos pedetistas defendem que o nome do ex-secretário estadual de Agricultura seja colocado na disputa interna da legenda e submetido à convenção municipal.

“Wellington Batista é um quadro importante e representativo do PDT e pode defender nossa candidatura à prefeitura do Recife. Neste momento precisamos de nomes que representem a história, lutas e tradições trabalhistas, especialmente para os embates no primeiro turno”, disse Dennison Fonseca da Juventude Socialista do PDT Pernambuco.

Além da juventude, manifestaram apoio a Wellington Batista os movimentos de Cultura, Mulheres Trabalhistas, Comunitário, Diversidade Recife, Aposentados e Sindical.

Wellington Batista é sociólogo tem 53 anos e é filiado ao PDT desde a década de 1980. Atualmente é tesoureiro da executiva estadual e membro do diretório nacional. Foi presidente da comissão executiva municipal do PDT Recife.

Na gestão pública, além de secretário estadual de Agricultura, foi presidente da Emprel, durante o governo João da Costa e secretário executivo de Articulação Social na gestão de Geraldo Júlio.

“Sou um soldado do PDT e estou disposto a encarar tantas batalhas quanto forem necessárias para que o nosso partido cresça e avance. Sinto-me honrado com o apoio e agradeço aos movimentos sociais por esse gesto. Tenho compromisso com o campo progressista e queremos fazer uma discussão democrática e respeitosa dentro da legenda, dialogando com todas e todos que possam colaborar”, afirmou Batista, há meses.

Gadelha filia Adriana Rocha, outra que veio da Rede

Ex-candidata ao Senado em 2018, pelo Rede, a advogada e professora universitária Adriana Rocha filiou-se ao PDT.

O anúncio foi feito no começo de novembro, durante o lançamento do movimento “Em Frente”, liderado pelo deputado federal Túlio Gadelha.

No evento, o pedetista disse que o objetivo era discutir uma ação política de esquerda no Recife e Região Metropolitana. O ato ocorreu em um espaço na capital pernambucana e reuniu lideranças, formadores de opinião e pré-candidatos da legenda.

Em sua fala, Adriana Rocha destacou suas bandeiras de luta e os posicionamentos que a fizeram optar pelo PDT entre tantos outros convites de agremiações partidárias – ela concorreu ao Senado pela Rede Sustentabilidade, partido do qual já havia se desfiliado.

“Precisamos deixar esse lugar cômodo de crítica para nos oferecer como solução. No PDT, encontrei ideias e atitudes condizentes com o que acredito ser fundamental para se pensar e fazer política com representatividade e coragem; ocupando espaços e fortalecendo as bandeiras das minorias tão presentes em minhas pautas e na experiência jurídica que acumulei como advogada e professora de Direito”, disse Adriana Rocha.

No evento,Túlio Gadelha disse que a filiação de um quadro como Adriana Rocha ao PDT só engrandece o partido.

“Precisamos nos envolver. Por isso, estamos buscando pessoas que dialoguem em pautas como as que Adriana defende, e que fomentam a equidade. É dessa forma que pretendemos enfrentar questões da cidadania para seguirmos em frente”, concluiu o deputado.

O movimento

“O movimento #EmFrente se constitui no encontro de pessoas diversas que atuam em diferentes áreas, sonham e lutam por uma cidade segura, feliz e sustentável. O movimento é político, não partidário, e tem como missão gerar energia coletiva que transforma a cidade, além de agregar as pessoas que pensam o desenvolvimento com base nos direitos humanos, em equilíbrio com o meio ambiente, com equidade, e gerando riqueza de forma responsável”, explicou o partido.

“O manifesto lançado pretende ocupar os espaços com educação política, chamando as pessoas para a cidadania ativa e motivando a representatividade; enfrentando as questões da cidade para seguir em frente com dignidade”.

 


FECHAR