publicidade
26/11/19
Foto: Guga Matos/Arquivo JC Imagem
Foto: Guga Matos/Arquivo JC Imagem

MBL Recife também rebate João Campos: ‘Recife não é um brinquedo que uma mãe dá para um filho’

26 / nov
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 14:29

A troca de farpas entre os deputados federais João Campos (PSB) e Kim Kataguiri (DEM-SP) continua a repercutir. Desta vez o Movimento Brasil Livre (MBL) Recife saiu em defesa de Kim, co-fundador do grupo, e disparou críticas ao filho do ex-governador Eduardo Campos. Liderança do MBL local, Pedro Jácome rebateu a crítica do socialista de que o grupo faz uma “política do ódio” e de ter levado o país a uma de suas “fases mais negativas”.

“É bem verdade que o Movimento Brasil Livre foi fundamental na luta pelo Impeachment de Dilma Rousseff, mas muito mais gente concordou com a nossa tese. Como por exemplo o PSB, partido do deputado, e a Ministra do TCU, Ana Arraes, avó de João. Se o Brasil entrou mesmo em uma de suas fases negativas, o partido e a família do deputado nos ajudaram a chegar aqui. Contudo, não acredito que seja o caso, pois o Brasil de hoje, mesmo com seus impasses, é estupidamente melhor que o de Dilma Rousseff”, disse Pedro Jácome.

LEIA TAMBÉM
»
Kataguiri diz que João Campos busca ‘padrinhos criminosos’ para 2020

Foto: Divulgação

Aliado do socialista, o deputado estadual Romero Albuquerque (PP) também foi alvo da liderança do movimento. O parlamentar havia defendido João Campos e dito que “talvez a boa relação que João Campos tem com o presidente da Câmara (Rodrigo Maia) tenha incomodado o deputado Kim Kataguiri”.

“Pernambuco não tem dono e Recife não é um brinquedo que uma mãe dá para um filho entediado brincar. E se não estiver pronto para o debate, sugiro que terceirize sua defesa para alguém com um pouco mais de credibilidade do que o deputado Romero Albuquerque, conhecido pelas pessoas como um estelionatário eleitoral, autor de uma das campanhas mais pateticamente sujas e desonestas da história do Estado”, disparou Jácome.

O Blog de Jamildo entrou em contato com as assessorias dos deputados João Campos e Romero Albuquerque, mas até a publicação dessa matéria não houve resposta de ambos. A resposta chegou neste começo de tarde. Veja aqui.

Confira o texto do líder do MBL Recife na íntegra

“Li que o Deputado João Campos acusou o MBL de fazer ‘política do ódio’ e de ter trazido o Brasil a uma de suas ‘fases mais negativas’. Achei por bem esclarecer alguns fatos ao Deputado, que parece não saber muito de nossa história recente.

É bem verdade que o Movimento Brasil Livre foi fundamental na luta pelo Impeachment de Dilma Roussef, mas muito mais gente concordou com a nossa tese. Como por exemplo o PSB, partido do deputado, e a Ministra do TCU, Ana Arraes, avó de João. Se o Brasil entrou mesmo em uma de suas fases negativas, o partido e a família do deputado nos ajudaram a chegar aqui. Contudo, não acredito que seja o caso, pois o Brasil de hoje, mesmo com seus impasses, é estupidamente melhor que o de Dilma Roussef.

Apenas para exemplificar, em 2015, último ano do governo petista, a inflação batia os dois dígitos, o Brasil perdia um milhão e meio de vagas de emprego e a economia entrava numa recessão de incríveis 3,8%. No aspecto social, desde a saída do PT do governo, os índices de violência têm baixado vertiginosamente. Queda de quase 15% dos homicídios em 2018 e mais de 20% no corrente ano.

Tais aspectos são fundamentais para a vida do brasileiro médio, mas talvez não tão importantes para quem nunca teve uma Carteira de Trabalho assinada e que sempre andou acompanhado de seguranças armados em carros blindados.

Quanto à ‘política do ódio’, foi no comitê do PSB, numa das últimas eleições, que achou-se ‘engraçadinho’ batizar uma cadela vira-lata com o nome de uma adversária política, a Marília Arraes, que é inclusive parente sua. No mais, deputado, prepare-se para uma eleição onde os pernambucanos não aceitarão calados os desmandos de seu partido.

Pernambuco não tem dono e Recife não é um brinquedo que uma mãe dá para um filho entediado brincar.

E se não estiver pronto para o debate, sugiro que terceirize sua defesa para alguém com um pouco mais de credibilidade do que o deputado Romero Albuquerque, conhecido pelas pessoas como um estelionatário eleitoral, autor de uma das campanhas mais pateticamente sujas e desonestas da história do Estado.

Cordialmente,

Pedro Jácome – líder do Movimento Brasil Livre em Recife”


FECHAR