publicidade
20/11/19
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Gilson Machado Neto nega candidatura no Recife, a não ser que Bolsonaro ‘mande’

20 / nov
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 18:03

Apontado como possível candidato à Prefeitura do Recife pelo partido que Jair Bolsonaro quer criar, o Aliança pelo Brasil, Gilson Machado Neto disse estar focando na presidência da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) e negou ter intenção de disputar o cargo. “Se Bolsonaro falar ‘Gilson, você vai ali na cozinha servir cafezinho’, eu vou”, afirmou, no entanto.

Machado Neto foi entrevistado nesta quarta-feira (20) no Resenha Política, na TVJC. Assista:

Para criar o novo partido após deixar o PSL, Bolsonaro precisa de 491.967 assinaturas de eleitores, que deverão ser conferidas pela Justiça Eleitoral. Para que a legenda esteja apta para as eleições de 2020, é necessário que esse processo seja concluído até março.

Esse processo não costuma ser tão rápido. Para adiantá-lo, apoiadores de Bolsonaro defendem a adoção de assinatura digital, o que ainda não foi feito.

“Se a tecnologia hoje permite votar eletronicamente, por que não permite apoiar um partido eletronicamente?”, indagou Gilson Machado Neto.

O processo seria diferente da votação. Enquanto nas eleições são usadas urnas eletrônicas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na coleta de assinaturas para a criação do partido seria um aplicativo com certificação digital.

Para Gilson Machado Neto, mesmo que o meio eletrônico não seja aceito pela Justiça Eleitoral, há tempo hábil para a coleta de assinaturas por causa da militância. “São militantes que são abnegados e vão com recursos próprios, como foi a campanha do presidente como um todo”.


FECHAR