publicidade
17/11/19
Foto: Arthur Marrocos/Divulgação
Foto: Arthur Marrocos/Divulgação

O que a visita de Lula ao Recife diz sobre o PT nas eleições 2020

17 / nov
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 22:55

No Recife para participar do Festival Lula Livre, o ex-presidente Lula se reuniu neste domingo (17) com os principais atores que podem definir a posição do Partido dos Trabalhadores nas eleições do próximo ano na capital pernambucana. O líder petista almoçou com a família Campos e lideranças do PSB e, após deixar o ato público no Pátio do Carmo, no Centro, foi jantar com correligionários na casa da deputada federal Marília Arraes.

Enquanto o PSB deve lançar o deputado federal João Campos, filho do ex-governador Eduardo Campos e primo de Marília, a parlamentar busca viabilizar sua candidatura pelo PT. Hoje, os partidos são aliados.

Foto: Divulgação

O apoio dos petistas aos socialistas foi consolidado em 2018, com uma decisão do PT para retirar o nome de Marília Arraes da disputa estadual. Os partidos haviam rompido no Recife em 2012 e, nacionalmente, no ano seguinte.

Ao falar para a Executiva Nacional do partido, na última quinta-feira (14), em Salvador, Lula defendeu o protagonismo do PT e candidaturas do partido nas maiores cidades. Apesar disso, no último dia 9, quando deixou a prisão, já havia sinalizado que isso não vale para todas as cidades ao indicar apoio a uma provável candidatura de Marcelo Freixo (PSOL) no Rio de Janeiro.

Jantar com um lado

Na capital pernambucana, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), é um o principal nome entre os que defendem da manutenção da aliança com o PSB. Apesar disso, ele esteve no jantar realizado na casa de Marília Arraes.

Além dele, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad; o futuro presidente estadual do partido, Doriel Barros; o deputado federal Carlos Veras; a deputada estadual Teresa Leitão; o vereador João da Costa; e integrantes do Movimento Sem Terra (MST).

Durante o Festival Lula Livre, Teresa Leitão, que é aliada de Marília Arraes, defendeu a candidatura própria no Recife e afirmou que o ex-presidente tem defendido que o PT seja protagonista em cidades onde é “muito atacado”.

“Isso pode ter uma ligação profunda com as possibilidades concretas de candidatura própria do PT. Nós não somos contra a política de alianças, mas não adianta a gente só defendê-la. A gente tem que botar o mapa na mesa para gente ver onde as possibilidades são melhores para o PT”, disse.

Almoço com o outro

O almoço com Lula foi promovido pela governadora em exercício de Pernambuco, Luciana Santos, que é presidente nacional do PCdoB. “Essa tarde foi um momento de encontro de muitos militantes que há anos se conhecem. Então foi um resgate de momentos, de histórias, de luta, de alegria”, disse. “Lula hoje é um espírito de resistência, espírito de a gente fazer o bom combate contra essa agenda anti nacional e anti povo comandada por Bolsonaro”.

Do PSB, estiveram no almoço Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, e os filhos João Campos e Eduarda Campos. Além deles, o prefeito do Recife, Geraldo Julio; o líder do partido na Câmara dos Deputados, Tadeu Alencar; e o presidente estadual da legenda, Sileno Guedes. O governador Paulo Câmara viajou para a Europa com os gestores de outros estados da região para reuniões do Consórcio Nordeste.


FECHAR