publicidade
17/11/19
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem

Lula diz que ‘adoraria estar no palanque’ com Moro, Dallagnol ‘para ver quem montou quadrilha’

17 / nov
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 19:40

Em discurso curto no festival em sua homenagem no Recife neste domingo (17), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a atacar o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e o chefe da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, procurador Deltan Dallagnol.

O petista ironizou e disse que “adoraria” estar ao lado do ex-juiz da Lava Jato e o procurador em um palanque.

LEIA TAMBÉM
» O que a visita de Lula ao Recife diz sobre o PT nas eleições 2020
» No Recife, Lula ameniza discurso e diz que não vende ódio, mas amor 
» Geraldo Julio, João Campos e Renata Campos recebem Lula no Recife
» Teresa Leitão liga fala de Lula a ‘possibilidades concretas’ de candidatura própria no Recife
» Militantes do PT ironizam Bolsonaro em evento pro-Lula no Recife
» Em ato simbólico, Lula vai a jantar oferecido por Marília Arraes

“Eu adoraria estar no palanque com Moro aqui, com Dallagnol aqui para ver quem montou quadrilha”, disse o ex-presidente para uma multidão estimada pela organização do evento em 200 mil pessoas. A Secretaria de Defesa Social (SDS) de Pernambuco não divulgou estimativa de público.

O ex-presidente afirmou que preferiu ficar no país e ser preso para “desmascarar” Moro, Dallagnol, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e a Lava Jato. “Eu não precisava estar preso, eu poderia ter ido para uma embaixada, para outro país, mas eu tinha que desmascarar o Moro, Dallagnol, Bolsonaro e a Lava Jato”, disse. 

O petista disse os três montaram uma “quadrilha”. “A quadrilha nesse país foi montada pelo Moro, pelo Dallagnol, pelo Bolsonaro, foi montado por aqueles que me julgaram”, afirmou.

“Tenho certeza absoluta que cada minuto de vida que eu terei pela frente vai ser para libertar esse país dessa quadrilha de milicianos que tomou conta desse país”, disparou no final do discurso.

LEIA TAMBÉM
» Vem pra Rua recebe Lula no Recife com pixulecos e faixa de ‘criminoso’
» Em ato simbólico, Lula vai a jantar oferecido por Marília Arraes a seleto grupo em sua residência, em Apipucos
» Geraldo Julio, João Campos e Renata Campos recebem Lula no Recife
» Ao vivo, acompanhe ‘Festival Lula Livre’ no Recife, neste domingo
» Teresa Leitão liga fala de Lula a ‘possibilidades concretas’ de candidatura própria no Recife
» Clarissa Tércio crítica ‘festival Lula Livre’ por participação de cantor que chamou Jesus de ‘bicha’ e ‘travesti’
» Militantes do PT ironizam Bolsonaro em evento pro-Lula no Recife

Lula disse ainda que o movimento pela sua libertação deve se transformar em uma “campanha muito maior”. “Agora a campanha Lula Livre tem que se transformar em uma campanha muito maior porque o que nós queremos é a anulação da safadeza contra nós”, disse o petista, fazendo referência ao julgamento da suspeição de Sergio Moro nos processos contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro do Supremo Gilmar Mendes disse ao jornal Clarín querer julgar o caso ainda neste ano.

No discurso, Lula também voltou a atacar a Rede Globo, afirmando que a emissora “alimenta a mentira”.


FECHAR