publicidade
04/11/19
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Bivar diz que cabe a Bolsonaro iniciativa para conversa sobre crise no PSL

04 / nov
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 13:08

O presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar, deixou nas mãos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) uma eventual reaproximação entre os dois após a deflagração da crise interna no partido. “Nós moramos na mesma cidade, no mesmo país, a iniciativa sempre será dele”, afirmou o parlamentar nesta segunda-feira (4).

“Ele é o presidente da República e eu acho que cabe a ele dar a diretriz de como vai o sistema partidário brasileiro”.

LEIA TAMBÉM
» Em vídeo, Bolsonaro se coloca como leão atacado por STF, PSL e outras instituições
» Eduardo e Flavio Bolsonaro não têm condições de administrar diretórios do PSL, diz Bivar
» Eduardo Bolsonaro destitui vice-líderes do PSL na Câmara
» Com nova lista, Câmara oficializa Eduardo Bolsonaro como líder do PSL
» Bivar suspende cinco deputados do PSL aliados de Bolsonaro
» Entenda o que está em jogo na guerra de Bolsonaro pelo controle do PSL

Acompanhando a agenda do presidente da Câmara do Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em Pernambuco, Luciano Bivar foi várias vezes questionado sobre um contato com Bolsonaro e respondeu sempre que ainda não houve uma conversa depois da declaração do presidente sobre o deputado estar “queimado para caramba”.

Com a crise no PSL após a afirmação de Bolsonaro, o presidente tem afirmado que pode deixar a sigla.

O deputado ressaltou, contudo, o apoio do partido à agenda econômica do governo.

Eduardo Bolsonaro

Também perguntado sobre as declaração do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre um novo AI-5, o presidente do PSL disse que “foi um arroubo de um sentimento dele, mas eu acho que sem muita procedência”.

“Eu acho que aquilo não é nada que a gente possa tomar em consideração”, disse.

E avaliou que a iniciativa de deputados da oposição de pedir a cassação do filho de Jair Bolsonaro no Conselho de Ética é um movimento “isolado”. “Isso [o pedido de cassação] são coisas isoladas desse ou daquele partido. O PSL em si não pensa nisso”, afirmou.


FECHAR