publicidade
02/11/19
Foto: Marcos Corrêa/Presidência da República
Foto: Marcos Corrêa/Presidência da República

Bolsonaro volta a ameaçar concessão da Globo e acusa Witzel

02 / nov
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 12:27

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a atacar a Rede Globo e o governador Wilson Witzel (PSC) em entrevista na manhã deste sábado (2), por causa da citação ao nome dele no caso Marielle. “Vocês têm que estar arrumadinhos para 2022, eu estou dando aviso”, afirmou sobre a emissora. “Não vou perseguir ninguém, mas não vai dar jeitinho para renovar a concessão”.

Bolsonaro também afirmou que pode entrar na Justiça com um pedido de resposta e pediu para ser entrevistado ao vivo durante 15 minutos. “Se a Globo tiver vergonha na cara, não espera meu processo. Eu estou esperando dignidade”.

LEIA TAMBÉM
» AGU vai apurar vazamento de informações sobre caso Marielle
» Aras diz que arquivou menção a Bolsonaro no caso Marielle: ‘factoide’
» Promotora que exibiu apoio a Bolsonaro sai do caso Marielle
» Saiba onde estava o clã Bolsonaro quando suspeito de matar Marielle foi a condomínio

O presidente disse acreditar ser alvo de “perseguição” de Wilson Witzel com objetivos eleitorais. “Minha convicção é de que ele agiu para me colocar dentro do processo”, acusou.

Sobre o caso Marielle, Bolsonado disse que serão ouvidos o porteiro e o delegado “muito amiguinho do governador”.

Entenda o caso

Na noite de terça-feira (29), o Jornal Nacional, da TV Globo, noticiou que registros do condomínio Vivendas da Barra, e também o depoimento de um dos porteiros à Polícia Civil, deram conta de que um dos suspeitos do assassinato, o ex-policial militar Élcio Queiroz, esteve, horas antes do crime, na casa do sargento aposentado da Polícia Militar Ronnie Lessa, suspeito de ser o executor da ação, que mora no local, casa de número 66.

Segundo o Jornal Nacional, em depoimento, o porteiro informou que Élcio Queiroz anunciou que iria não à casa de Lessa, mas à de número 58 do Vivendas da Barra, que é a residência de Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro.

» Bolsonaro aciona Moro para que porteiro que o citou em Caso Marielle deponha à PF
» Witzel se defende de acusações de Bolsonaro sobre Marielle: ‘fui atacado injustamente’
» Globo responde Bolsonaro e diz que ‘não fez patifaria nem canalhice’
» Bolsonaro diz que não tinha motivo para matar ninguém

Ainda segundo o programa da Globo, em seu depoimento, o porteiro afirmou ter interfonado para a casa do então deputado federal e que “seu Jair” havia autorizado a entrada do visitante. Contudo, registros de presença da Câmara dos Deputados demonstram que naquele dia o então deputado estava em Brasília, conforme também noticiado pelo Jornal Nacional.

Em transmissão ao vivo no mesmo dia, Bolsonaro acusou a Globo de “patifaria e canalhice” e citou a renovação da concessão da emissora. Em nota, a empresa afirmou que “jamais deixou de cumprir as suas obrigações”.

Moto e R$ 400 mil na poupança

Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada nesta manhã para comprar uma moto. Em tom de brincadeira, iniciou a entrevista falando sobre a aquisição do veículo, no cartão de crédito. “Eu estou com uma boa poupança, tenho uns R$ 400 mil na poupança”, disse, ao ser questionado se não pagou à vista.


FECHAR