publicidade
29/10/19
Marília Arraes (Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem)
Marília Arraes (Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem)

Marília critica Bolsonaro por fala sobre príncipe saudita e mulheres: ‘discurso misógino’

29 / out
Publicado por Fillipe Vilar em Notícias às 17:56

A deputada federal Marília Arraes (PT) reagiu nesta terça-feira (29) a uma fala do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que está em viagem pelo Oriente Médio. O chefe do Executivo, ao se encontrar com o príncipe saudita Mohammed bin Salman, afirmou: “Temos uma reunião de negócios hoje à tarde. Todo mundo gostaria de passar uma tarde com um príncipe. Especialmente vocês mulheres, né? — disse o presidente. — Tenho uma certa afinidade com o príncipe. Em especial depois do encontro em Osaka”.

A fala foi registrada pelo jornal O Globo e publicada nesta terça. 

LEIA TAMBÉM
»
Com reprovação em alta no Recife, Bolsonaro pode não funcionar como um bom cabo eleitoral
» Mendonça e João Campos lideram rejeição na disputa pela Prefeitura do Recife, diz pesquisa
» Recifenses estão divididos sobre avaliação de Geraldo Julio, diz pesquisa
» Daniel Coelho apresenta emenda para que 13º do Bolsa Família seja permanente. Em Pernambuco, já é lei

Marília reagiu com uma publicação em sua conta no Twitter. “Mais um discurso misógino, machista, canalha e oportunista. Respeite as mulheres, Bolsonaro!”, disse a parlamentar.

O príncipe Salman é suspeito de ser o mandante do assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, visto pela última vez com vida dentro da embaixada saudita na Turquia. O corpo do repórter foi esquartejado e retirado do prédio. Seus restos mortais não foram encontrados.

No mês de junho, a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou um relatório onde afirma ter encontrado “provas confiáveis” do envolvimento do príncipe herdeiro na morte do colunista do Washington Post. A ONU classificou o crime como um “um assassinato extrajudicial pelo qual o Estado da Arábia Saudita é responsável sob a lei internacional dos direitos humanos”.

Na segunda (28), o presidente Jair Bolsonaro se envolveu em outra polêmica de gênero, ao afirmar que as repórteres que o acompanham ficaram “mais bonitas” ao usarem a abaya, traje típico saudita. A roupa consiste em uma longa túnica de mangas compridas que cobre todo o corpo, com exceção de rosto, pés e mãos.

Pesquisa eleitoral

Marília é um dos nomes que lideraria a disputa eleitoral pela prefeitura do Recife. De acordo com pesquisa feita pelo Paraná Pesquisas, bancada pelo próprio instituto, o deputado federal Daniel Coelho (Cidadania) e a deputada federal Marília Arraes (PT) estão na frente, ele com 20% das intenções de voto e ela com 15,9%. Os dois estão empatados dentro da margem de erro, que é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

» Óleo nas praias do NE. Marília Arraes assina CPI de João Campos, mas quer frente ampla em defesa do litoral
» Centrão e PT se unem por CPI do Vazamento de Óleo, de João Campos
» PSOL discute lançar Paulo Rubem para disputa da Prefeitura do Recife

Em seguida, aparecem o ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM), com 12,4%, e o deputado federal João Campos (PSB), com 12,2% das intenções de voto. Com a margem de erro, o demista e o filho do ex-governador Eduardo Campos estão empatados tecnicamente com Marília. Na sequência, está a ex-titular da Delegacia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp) Patrícia Domingos (sem partido), com 9,3%, e o deputado federal Túlio Gadêlha (PDT), com 6,5%.

Aliado de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto (PSL), aparece com 2,2% seguido do vereador do Recife Ivan Moraes (PSOL), com 2,1%. O deputado federal André de Paula (PSD) marcou 1,7%. 4,1% não souberam opinar. 13,5% declararam que não votariam em nenhum dos candidatos.

Foram ouvidos 828 eleitores nos dias 25, 26, 27 e 28 de outubro. O levantamento tem um grau de confiança de 95%. Por não ter sido realizada em ano eleitoral, a pesquisa não precisa ser registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 


FECHAR