publicidade
22/10/19
Foto: Guga Matos / JC Imagem
Foto: Guga Matos / JC Imagem

Ex-candidata ao Senado, Adriana Rocha anuncia saída da Rede

22 / out
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 8:23

De olho na disputa por uma vaga na Câmara do Recife nas eleições de 2020, a ex-candidata ao Senado pela Rede a advogada Adriana Rocha anunciou, nessa segunda-feira (21), a sua desfiliação do partido da ex-ministra Marina Silva. A advogada já conversa com algumas legendas, mas ainda não definiu a sua filiação. PSB, PDT e PSOL estão no radar dela. Em carta enviada à direção da Rede, Adriana Rocha fala em “redesenho das forças políticas nacionais” como o fator principal para sua decisão de deixar o partido, ao qual se filiou no ano passado. 

“(…)Em função do redesenho das forças políticas nacionais após o pleito eleitoral de 2018, que trouxe novos contornos na  luta política e ideológica mostrando que, para além da ampliação de direitos e da própria defesa e preservação do modelo institucional democrático, é preciso pensarmos em uma construção nacional viável e necessária para conduzir nosso País dentro de parâmetros éticos, jurídicos e humanos que infelizmente vêm sendo flagrantemente deteriorados. Essa construção (ou reconstrução) será responsabilidade de todo o eleitorado nacional, em suas futuras escolhas municipais, estaduais ou federais”, diz a Adriana na carta.

Foto: Guga Matos / JC Imagem

A advogada também cita as “dificuldades materiais foram de caráter geral e em decorrência das novas regras de financiamento eleitoral” e exalta os mais de 91.941 mil votos, que a deixaram na nona posição pelas duas vagas para o Senado atrás das candidatas do PSOL Albanise Pires, com 142.280 mil votos, e Eugênia Lima, com 113.703 mil votos.

Confira a íntegra da carta

Ao Porta Voz Nacional da Rede Sustentabilidade em Pernambuco Roberto Leandro

E aos demais companheiros e companheiras do Partido:

Em 2018, tive a honra de ser convidada para me filiar à Rede Sustentabilidade e disputar uma vaga ao Senado Federal pelo Estado de Pernambuco.
 
Durante minha trajetória em prol da defesa dos direitos da cidadania e do desenvolvimento social responsável que promova a igualdade, como professora universitária e constitucionalista, e, sobretudo, como ex-Vice-Presidente da OAB/PE e ex-Conselheira do Conselho Federal da OAB, sempre valorizei o fortalecimento da participação política de todas as pessoas através da indispensabilidade de partidos políticos orgânicos, democráticos e que representassem verdadeiramente os anseios e aspirações dos variados segmentos de nossa sociedade.
 
E assim, por identificar na Rede Sustentabilidade uma coerência programática com os princípios políticos que defendo, e por reconhecer a seriedade e a representatividade de uma liderança política feminina com a expressão da ex-Senadora Marina Silva, aceitei o convite. Apesar das dificuldades do último pleito eleitoral, dediquei todo o esforço possível para honrar da melhor maneira os nossos compromissos partidários.

Embora não tenha havido êxito no alcance da vaga pretendida ao Senado Federal, entendo que os mais de 90.000 votos alcançados significaram que a candidatura foi amplamente vitoriosa, sobretudo considerando os recursos materiais disponibilizados para a campanha, e sendo a minha primeira experiência no cenário de disputa política nacional.
 
Cumpre esclarecer que as mencionadas dificuldades materiais foram de caráter geral  e em decorrência das novas regras de financiamento eleitoral, atingindo em maior grau as novas agremiações partidárias como a Rede Sustentabilidade; e que, apesar disso, não faltou o apoio do diretório estadual e federal à minha candidatura.
 
E é principalmente em função do redesenho das forças políticas nacionais após o pleito eleitoral de 2018, que trouxe novos contornos na  luta política e ideológica mostrando que, para além da ampliação de direitos e da própria defesa e preservação do modelo institucional democrático, é preciso pensarmos em uma construção nacional viável e necessária para conduzir nosso País dentro de parâmetros éticos, jurídicos e humanos que infelizmente vêm sendo flagrantemente deteriorados. Essa construção (ou reconstrução) será responsabilidade de todo o eleitorado nacional, em suas futuras escolhas municipais, estaduais ou federais.
 
Diante dessas ponderações, e sempre com a verdade e sinceridade que reputo fundamentais em todas as estruturas sociais coletivas e de interesse público, chego à conclusão de que  melhor caminho a seguir no momento é requerer a minha desfiliação da Rede Sustentabilidade, na certeza de que as boas sementes plantadas ao lado de todos e todas que compõem o Partido em meu Estado continuarão produzindo bons frutos e uma relação de eterna amizade e respeito recíproco.

Adriana Rocha
Advogada e Professora de Direito Constitucional


FECHAR