publicidade
21/10/19
Foto: Divulgação/Volkswagen Caminhões e Ônibus
Foto: Divulgação/Volkswagen Caminhões e Ônibus

Grupo pernambucano participa de consórcio para produção de caminhões elétricos

21 / out
Publicado por Douglas Fernandes em Notícias às 21:15

Seguindo a tendência de fabricação de veículos elétricos, um grupo empresarial de Pernambuco vai importar baterias de lítio produzidas na China, maior mercado de automóveis movidos a bateria do mundo, para atender o segmento no Brasil. Com um mercado de elétricos ainda incipiente no país, a aposta será feita no segmento de veículos de transporte de carga, que representam grande parte das emissões de gases poluentes na atmosfera.

O valor alto dos veículos movidos a bateria em relação aos que são movidos a combustão é um dos fatores que pesam contra o crescimento da demanda nacional e internacional. A mecânica mais simples e o menor custo de manutenção dos elétricos, contudo, podem representar um retorno financeiro maior do que os que utilizam combustíveis.

Com a perspectiva de um aumento do mercado de elétricos, o Grupo Moura, nascido em Belo Jardim no Agreste do Estado, integra um consórcio de oito empresas para a produção dos primeiros caminhões elétricos brasileiros. Os veículos serão fabricados pela Volkswagen Caminhões e Ônibus, em Resende (RJ). A montadora investirá até 2021 R$ 1,5 bilhão no projeto de eletrificação dos seus veículos.

O grupo pernambucano vai importar as baterias da empresa Contemporary Amperex Technology Co. Ltd. (CATL), maior produtora de bateria de lítio da China. Executivos de ambas empresas já se reuniram e começaram a trocar experiências na realização do projeto que pretende revolucionar o panorama da eletrificação veicular no Brasil. Na parceria, a Moura será responsável pela armazenagem, manutenção, pós-venda dos produtos, incluindo assistência técnica, reciclagem e reaproveitamento de seus componentes. O grupo irá fazer também a preparação para a instalação da baterias na linha de produção da montadora.

“É o primeiro grande projeto de eletrificação veicular no Brasil. (a participação do grupo) Nos permite estar na vanguarda do que está acontecendo, fazendo parte dessa cadeia com o objetivo de que a Moura continue sendo no Brasil sinônimo de bateria e soluções para todos os projetos de bateria de lítio que venham a ter no país”, disse o diretor-geral da Divisão de Lítio e Diretor de Logística e Suprimentos do Grupo Moura, Fernando Castelão.

Foto: Duda Carvalho/Divulgação

Chamado de e-Consórcio, o grupo de oito empresas liderado pela alemã Volkswagen foi anunciado no último dia 13 deste mês, no 22º Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas – Fenatran 2019. O primeiro veículo será produzido já em 2020 com o modelo e-Delivery 14 toneladas e em uma próxima fase a versão de 11 toneladas.

O consórcio já tem um primeiro pedido de 1.600 mil unidades do caminhão elétrico brasileiro feito pela Ambev. A cervejaria anunciou em 2018 a intenção de eletrificar ⅓ de sua frota parceira até 2023.

Um caminhão-piloto, inclusive, já roda em São Paulo. Segundo a montadora, o motor elétrico do e-Delivery entrega até 260kW de potência com autonomia de até 200 quilômetros, variando de acordo com as condições de operação.

A bateria utiliza a química lítio, ferro e fosfato (LFP), que, segundo a Moura, destaca-se por seu maior tempo de vida útil e maior densidade energética, além de ampla capacidade para suportar ciclos profundos (recargas totais após descargas completas). Ainda de acordo com grupo, tudo isso sem promover oscilações em seu desempenho. Ela ocupa todo o assoalho do caminhão.

“A gente está acompanhando essa evolução do mercado de eletrificação no Brasil e no futuro vir a ter essa produção no país”, afirmou Fernando Castelão.


FECHAR